Cadela que encontrou corpo de turista assassinada em trilha no RJ atua nas buscas em Brumadinho

96

A cadela Toya, da Guarda Municipal de Arraial do Cabo, Região dos Lagos do Rio, foi enviada para participar das buscas por vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho (MG). O cachorro da raça golden retriever ajudou a localizar o corpo da turista de Florianópolis assassinada em uma trilha em Arraial em novembro de 2018.

O coordenador e o instrutor de adestramento do Grupamento de Operações com Cães (GOC) de Arraial também participam das operações na cidade atingida pelo rompimento de uma barragem da Vale no dia 25 de janeiro. O acidente deixou 121 mortos e 226 pessoas ainda estão desaparecidas.

Segundo Willian Siqueira da Silva, coordenador do GOC, a equipe saiu de Arraial na quinta-feira (31) e começou a atuar em Brumadinho na sexta (1º). O convite foi feito pelo Corpo de Bombeiros do Estado do Rio.

“Nós e a Toya participamos nas buscas pela turista de Santa Catarina no ano passado. A cadela tem experiência neste tipo de atividade”, explicou.

Nas buscas por Fabiane Fernandes, de 30 anos, a cadela encontrou um cobertor, um chinelo, uma bolsa e documentos da turista. Fabiane foi encontrada nua e o laudo do exame do IML apontou que ela foi vítima de violência sexual antes de ser morta.

A vítima teve todos os ossos da face quebrados e morreu por traumatismo cranioencefálico. O suspeito do crime foi preso em São Paulo.

Trabalho em Brumadinho

Willian conta que apesar de toda a experiência adquirida na profissão, a tragédia de Brumadinho tem grandes proporções e ficará marcada.

“Embora a gente tenha experiência em buscas, nada se compara com a dimensão desta tragédia”, disse.

O comandante da Guarda de Arraial do Cabo, José Luiz Ferreira, espera que a ida da dupla e do cão farejador para a cidade mineira ajude a minimizar o sofrimento das famílias que buscam por parentes.

“Estamos solidários com os mineiros neste momento de sofrimento e perdas irreparáveis. Estamos à disposição para ajudar no que for preciso”, disse o comandante.

Tragédia em Brumadinho

A barragem da Vale se rompeu no dia 25 de novembro e a lama destruiu refeitório e prédio da mineradora, pousada, casas e vegetação. As buscas seguem pelo 9º dia neste sábado (2).

De acordo com o tenente porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, o trabalho está focado em uma região em que estariam localizadas vítimas que estavam em um vestiário. No final da tarde de sexta-feira, foram identificados objetos deste local e, desde a manhã de sábado, as escavações e a estabilidade do terreno começaram.