Urgente ! Prefeitura de Cabo Frio da nota de esclarecimento sobre criança enterrada como indigente pelo hospital da Mulher.

46

Hoje foi um dia duro, nossa redação não parou de receber,mensagens e ligações de internautas,querendo saber qual foi a posição que a prefeitura de Cabo Frio,tomou sobre a criança enterrado como indigente neste final de semana no Cemitério do Jardim Esperança.

Cansado de ligar para prefeitura e secretaria de Saúde,e não ser atendido, resolvemos ir às ruas atrás das autoridades do governo, batendo na porta deles querendo saber uma resposta, justa para levar para os leitores da Região dos Lagos que querem uma posição sobre esse acontecimento.


Família acusa hospital de negligência e pede Justiça pela morte do Arthur,

Nossa primeira parada foi no Hospital da Mulher pedimos para falar com a Direção do Hospital, e foi falado para o nosso repórter, que eles não estavam e que não tinha hora para voltar, saindo de lá fomos para secretaria de Saúde,pedimos para falar  com o Secretário, a pessoas que estava na recepção,falou que ele estava no seu gabinete e que iria atendem a gente, meia hora se passou fomos informado que o Secretário não estava e que uma Terceira pessoa ia atender a gente.

O secretário deve ter saído pela janela, e não quis receber nossa redação para esclarecer a morte da criança e por que o hospital tomou essa atitude de enterrar uma criança se a presença da família, a pergunta que a redação ia fazer era simples, mais o secretário ficou com medos e não deu as cara para esclarecer, mandou recado que vai entrar em contato.

“A minha esposa olha para o lado e não vê o bebê que a gente tanto esperou. O peito dela ainda está com muito leite, que precisa ser retirado. Minha filha de 5 anos também sofre pela perda do irmãozinho. A criança estava perfeitinha”, lamenta Renato.


Bebê nasce morto e pai aponta negligência no Hospital da Mulher, em Cabo Frio, no R

“Eu estaria com meu filho nos braços agora se eles tivessem feito o parto na hora certa”, afirma Renato.

Nossa redação não satisfeita com as respostas que tivemos, nossa última tentativa foi falar com o Prefeito, nossa equipe se identificou na recepção fomos bem atendido, ao contrário da secretaria de saúde, nos identificamos e pedimos para falar com o Prefeito, fomos informados que ele estava em uma reunião de muita importância para o município.

Mas sabe o que nos inculcou,que reunião de negócios é essa que estava rolando até salgadinho, séra que estavam comemorando o que!

Com tantos problemas para serem resolvido sobre o hospital da mulher Rolando reunião com salgadinho no gabinete do prefeito.

Nossa redação foi recebida pela assessoria de Comunicação da Prefeitura, mas não tivemos a resposta que o povo precisava ter sobre o Hospital da Mulher. Fomos enrolados em conversas e nada foi dito.

A resposta era bem simples por que o Hospital da Mulher tomou uma atitude de enterrar uma criança sem o consentimento da família?

Nossa redação recebeu através de nosso whatsApp, agora pouco,uma nota de esclarecimento da prefeitura.

Nota da Prefeitura de Cabo Frio na íntegra

“A Secretaria de Saúde informa que o procedimento padrão em caso de morte de recém nascido foi cumprido.

O Hospital da Mulher emitiu a certidão de óbito para a família, que foi ao cartório pegar a guia de sepultamento – a mesma foi entregue à funerária. O procedimento padrão requer que esta guia seja apresentada de novo a unidade de saúde, para que o corpo seja liberado. Assim foi feito; só que neste caso, os representantes da funerária é que foram requerer o corpo. O sepultamento não é de responsabilidade do Hospital e sim da funerária.

A Prefeitura de Cabo Frio reitera, mais uma vez, que tem total interesse em que os casos de óbito sejam esclarecidos e que está colaborando com as autoridades para elucidar os mesmos.

É importante ressaltar que nos colocamos à disposição dos familiares para esclarecimentos e somos solidários à dor da perda. Mas não podemos apoiar ações que depredam o patrimônio público e coloquem em risco servidores e até pacientes que estejam na unidade.

Na noite de ontem, um grupo invadiu o hospital, promoveu um ‘quebra-quebra’ na recepção e, inclusive, temos relatos da recepcionista que afirma que levou um soco de um dos integrantes do grupo”.

Enfim, a Secretaria informou que o procedimento padrão em caso de morte de recém nascido foi cumprido.

Mas o procedimento padrão agora é enterrar a criança sem a família? Resposta!!!!!

A redação do Rlagos está a disposição da família para tentar ajudar no que der e vier nessa palhaçada desumana que o governo esta fazendo.

Acontece que pouca gente falou que a Prefeitura de Cabo Frio enterrou como indigente, no Cemitério do Jardim Esperança, a 17ª vítima de um hospital que deveria ser responsável de trazer as pessoas à vida e não matá-las.

Foi no RJTV 1ª Edição, da Rede Globo, nessa segunda-feira (08/04) que o pai do menino contou a história de como foi retirar o filho da cova rasa, jogado à terra como um pedaço de carne qualquer. Não é possível chamar de humano, e muito menos de “servidor público”, quem comete esse tipo de atrocidade.

Investigação

Desde novembro do ano passado, 26 recém-nascidos morreram na unidade e os óbitos são investigados por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e outra CPI na Câmara Municipal de Cabo Frio.

Por meio de nota, a Prefeitura de Cabo Frio disse que tem total interesse em que os casos de óbito sejam esclarecidos e que está colaborando com as autoridades para elucidar os mesmos.