Gravidas tem que procurar atendimento fora após a interdição do Hospital da Mulher em Cabo Frio

50

Com interdição do Hospital da Mulher, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, grávidas ficaram sem opção de atendimento público na cidade e estão recorrendo a outros municípios.

Prefeitura disse que enviou ao Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj), na tarde desta segunda-feira (20), um relatório sobre o cumprimento de exigências para tentar reabrir a unidade, fechada desde quinta-feira (16) para novos pacientes.

Na quinta, a Prefeitura chegou a afirmar que continuaria o atendimento e enviou uma carta de intenções ao conselho, mas o município recuou e decidiu cumprir com a determinação do Cremerj. Apenas o atendimento das onze pacientes já internadas continua sendo feito, segundo informou a Prefeitura.

O município disse novas gestantes não podem ser atendidas no local devido ao risco dos médicos serem penalizados pelo descumprimento da interdição.

Enquanto isso, a unidade mais próxima é o Hospital Maternidade Missão, em São Pedro da Aldeia. Mas, segundo a Prefeitura de Cabo Frio, não há nenhum convênio formalizado com o hospital da cidade vizinha.

A Prefeitura disse que todas as exigências estão sendo cumpridas para que a unidade se adeque ao determinado pelo Conselho e que, enquanto isso, as pacientes estão procurando outros hospitais por conta própria.

A direção do Hospital Municipal da Mulher disse que enviou um ofício para todas as unidades de saúde do município comunicando a determinação do Cremerj.

Fonte:G1.com