Especialista vai investigar mortes misteriosas de pássaros em praça de São Pedro da Aldeia

53

A morte de vários pássaros na Praça do Canhão, em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio, se tornou um mistério.

Moradores começaram a registrar as mortes depois que luzes de led foram instaladas no local pela Prefeitura. Segundo o município, as luzes foram colocadas no dia 30 de abril e, depois das reclamações sobre as mortes dos animais, a Prefeitura retirou a iluminação no dia 4 de maio mas, mesmo com a retirada, os pássaros continuaram morrendo.

Por causa das mortes, um professor veterinário e ornitólogo da Universidade Federal Fluminense vai visitar o local na segunda-feira (3) para investigar o caso.

De acordo com a Prefeitura, o especialista fará uma análise da mortandade dos pássaros e emitirá um laudo.

A fotógrafa Suelen Miranda registrou pelo menos 12 pássaros mortos na praça por volta das 22h deste domingo (26).

Suelen disse que mora na cidade há anos e é a primeira vez que vê tantos pássaros morrendo desta forma.

“Na hora que eu passei não tinha nenhum refletor […] Algumas pessoas estão dizendo que é pela grande quantidade que vêm em alta velocidade e bate no fio de alta tensão, mas nunca vi acontecer em grande quantidade”, disse Suelen.

Ela disse ainda que fez um vídeo em dezembro que mostra a quantidade de pássaros que chegavam na praça mas, na época, a mortandade não acontecia.

“Eram muitos e nem por isso morriam. Meu noivo morou lá em frente durante anos e diz que sempre foi assim. Todo mundo para pra ver e nunca vimos pássaros morrerem por conta disso”, contou a fotógrafa.

Confira a nota da Prefeitura na íntegra:

“A Secretaria de Ambiente, Lagoa, Pesca e Saneamento, da Prefeitura de São Pedro da Aldeia, esclarece que no dia 30 de abril foram instaladas luzes de led na Praça do Canhão. Porém, devido à reclamação de moradores de que pássaros estavam aparecendo mortos, a Secretaria fez a retirada da iluminação no dia 04 de maio. Mesmo assim, pássaros continuaram aparecendo mortos. Diante do cenário, está prevista a vinda de um professor veterinário e ornitólogo, da Universidade Federal Fluminense, na próxima segunda-feira, 03 de junho. O profissional fará análise da mortandade dos pássaros e emitir um laudo.”