Alerj é uma “mãe” para políticos sem mandato ex -políticos da Região dos Lagos recebem boquinhas na Alerj do Rio de Janeiro

113

Reprovado nas urnas em 2018, o morador de Cabo Frio Janio dos Santos Mendes também não ficou na “chuva”, e ganha hoje, livre da “chateação” dos eleitores, R$ 14.050,98 pelo cargo de diretor de departamento. Janio e um dos deputado que votou, para soltar Sergio Cabral, Paulo Melo, e Jorge Picciane, só ficou do lado de bandidos que hoje estão presos, em nenhum momento pensou no povo,também votou contra os professores e ficou contra as forças policiais do Estado do Rio esse aí já não serve mais para representar o povo, mais nem político é e ganha um bocão recheado,

O ex-deputado e ex-prefeito de Cabo Frio,José Bonifácio recebeu R$ 5.109,18 líquidos deste abril e o candidato derrotado Adolfho Konder homem de Carvalho Filho,ambos são assessores parlamentares,Konder recebeu líquido em abril 9.264,88. Bonifácio e um dos nomes que está rolando na cidade de Cabo Frio para prefeito em 2020, com essa boquinha da para ver que é homem sério para representar o povo.

Filho do ex-prefeito de Macaé, Silvio Lopes, o ex-deputado Glauco Lopes não vence uma eleição desde 2006, mas, pelo menos na folha de pagamento ele continua na Assembleia Legislativa, e ganhando quase a mesma coisa que um eleito no ano passado.

O subsídio líquido de um deputado hoje é de pouco mais de R$ 18 mil. Com cargo efetivo de especialista legislativo – com carga de 40 horas semanais –, Glauco tem de dividir o tempo com três empresas, das quais aparece como sócio administrador.

Em abril ele recebeu R$ 17.835,93 líquidos, “pouco”, considerando o que ganhou no mesmo mês Geraldo Roberto Siqueira de Souza, um ex-parlamentar de Campos, cidade vizinha à Macaé.

Geraldo Pudim, como ele é mais conhecido, tem salário líquido de R$ 24.865,96 e a função de secretário geral da mesa diretora, para a qual foi nomeado pelo presidente da Casa, André Ceciliano, que também foi muito generoso dando emprego a outros políticos atém então desempregados.

Melhor que ele está o também ex-deputado, o delegado da Polícia Civil Zaqueu Teixeira. Zaqueu está à disposição da Alerj, onde, de quebra, ganhou o cargo subdiretor geral, com vencimento líquido de R$ 23.135,59.

Ainda está na Alerj em cargo de provimento efetivo o irmão do ex-prefeito de Duque de Caxias, Juberlam de Oliveira.

Jardanes Francisco Barros Oliveira que foi eleito em 1986 recebeu R$ 26.962,47 pelo cargo de especialista legislativo. Há ainda pendurado no extenso cabide ex-vereadores e cabos eleitorais diversos.