Polícia Civil identifica traficantes que sequestraram capixabas em Cabo Frio

55

A Polícia Civil de Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio de Janeiro, identificou cinco dos criminosos que sequestraram e torturaram os três seguranças capixabas na noite do último sábado (27).

Através do depoimento de uma das vítimas, que conseguiu fugir, além das investigações, a polícia acredita que os três foram confundidos com milicianos pelos traficantes.

De acordo com o delegado Sérgio Simões Caldas, titular da 126ª Delegacia de Polícia de Cabo Frio, a possibilidade dos dois seguranças que ainda estão desaparecidos estarem mortos é grande.

Ele explicou que as três vítimas possuem uma microempresa que presta um apoio comunitário de vigilância noturna não armada. Há quase três anos estabelecidos em Campos dos Goytacazes – no interior do Rio, os seguranças decidiram expandir os negócios na Região dos Lagos. 

PANFLETOS

“Como não conhecem a região, eles começaram a executar essa atividade em um bairro chamado Guarani. Esse bairro fica ao lado da favela mais violenta da cidade, a Favela do Lixo. Um dos panfletos distribuídos pelos rapazes, oferecendo os serviços de segurança noturna, chegou aos traficantes, que tiveram essa reação absurda”, afirma. 

SEQUESTRO E TORTURA

Segundo o delegado, por volta das 23 horas do último sábado (27) traficantes da Favela do Lixo sequestraram os três rapazes e os levaram para a comunidade. Ele explica que atrás dessa favela há uma imensa duna. No local, as três vítimas foram torturadas.

FUGA

“Em determinado momento, por uma distração dos traficantes, um dos seguranças, em uma atitude de muita coragem, conseguiu correr e alcançar um matagal ao lado. Após correr cerca de 50 metros, passou por um pequeno valão – de cerca de três metros de largura, e ganhou outro matagal. Apesar de ferido, ele andou por cerca de um quilômetro até chegar à outra comunidade, conhecida como Vila do Sol”, contou.

No local, a vítima conseguiu socorro, apoio da Polícia Militar e do Corpo dos Bombeiros, e foi conduzida ao Hospital. O delegado esteve com o segurança na manhã de domingo (28) e na última segunda-feira (29).

“Ele está colaborando com as investigações e está sob os nossos cuidados. A advogada do sobrevivente, além dos familiares dos três seguranças, estão aqui na Cidade”.

IDENTIFICAÇÃO

Com a ajuda do sobrevivente, além das investigações, a polícia chegou na identificação de cinco dos criminosos. Os policiais estiveram na Favela do Lixo nessa segunda-feira (30), onde foram recebidos a tiros por criminosos. Houve um confronto e um dos bandidos ficou ferido.

O homem, que não teve a identidade revelada, está internado em um Hospital São Pedro da Aldeia, também na Região dos Lagos. Ele foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio. 

“Esse elemento que foi ferido saiu há pouco tempo da cadeia, cerca de dois meses, e já está trocando tiros com a polícia, mostrando o grau de periculosidade desses bandidos. Vamos representar na Justiça a prisão desses cinco criminosos covardes e iremos continuar investigando para tentar identificar os demais elementos e localizar as duas vítimas, até então desaparecidas.

Hoje (30) estivemos por muitas horas vasculhando a região, com apoio da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da própria vítima sobrevivente, mas não conseguimos localizar ainda os dois desaparecidos”.

“Eu quero uma resposta, uma solução, pra que a gente fique aliviado dessa dor que tá insuportável.”

Mãe de um dos Vigias sequestrados em Cabo Frio