I Fórum PCD com Alex Duarte será realizado em Cabo Frio

Compartilhar

Segundo o Educador Social e Diretor de cinema Alex Duarte é possível sim, empoderar e dar autonomia á pessoas com deficiência.

Na contramão dos discursos que insistem em procurar explicações biológicas, catalogar sintomas e comportamentos padrão para pessoas que tenham em comum diagnóstico e categorias, Alex Duarte nos proporciona pensar que os limites estão nas situações culturais que nos envolvem e que muitas vezes atribuem a características orgânicas o caráter do não aprender.

Por muito tempo, a sociedade, de um modo geral, fez uso de um olhar depreciativo em sua direção. Essa situação precisava mudar e evoluir para uma abordagem não excludente.

Pessoas portadoras de deficiência eram conhecidas como:
⦁ Inválidos;
⦁ Incapacitados;
⦁ Minorados;
⦁ Impedidos;
⦁ Descapacitados;
⦁ Excepcionais.

Enquanto alguns pais superprotegem seus filhos, outros rejeitam, elas são discriminadas nas comunidades em que vivem ou excluídas.

A inclusão de fato é a única forma das pessoas com deficiência ganharem o devido respeito através de oportunidades, respeito e serem tratadas de igual para igual.

No dia 21 de setembro, é comemorado, no Brasil, o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência. Essa data foi oficializada em 2005 pela Lei Nº 11.133, entretanto, já era comemorada desde o ano de 1982.

O 21 de setembro foi escolhido porque está próximo do início da primavera, estação conhecida pelo aparecimento das flores. Esse fenômeno representaria o nascimento e renovação da luta das pessoas com deficiência.

Segundo a Lei Nº 13.146/15, a pessoa com deficiência é aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas. Assim sendo, o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência surgiu como forma de garantir a integralização dessas pessoas na sociedade de maneira igualitária e sem preconceitos.

E a melhor forma de combater o “Preconceito” ou o “Pré Conceito” é a informação e para isso é necessário se envolver na causa, participar de eventos, palestras, workshop para que você entenda e saiba como falar, agir ou até mesmo obter seus direitos.

O Ministério Publico do Trabalho de Cabo Frio em parceria com a Superintendência de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e o Conselho Municipal dos Direitos Pessoas com Deficiência, tomou a iniciativa de trazer a Palestra;

“Como empoderar pessoas com deficiência” apresentado por Alex Duarte que é graduado em Comunicação Social, pós-graduando em Psicopedagogia Clínica Institucional, Educador Social, Empresário e diretor do filme e projeto Cromossomo 21. Há 10 anos é palestrante na área e inclusão e autor de três livros. Foi professor pelo Ponto de Cultura ACI, Ação Cultural Integrada pelo Governo Federal, e se tornou o primeiro jovem a documentar a Missão de Paz da ONU, no HAITI.

É escritor, formado em Coaching em Orlando/EUA, estagiou na Fundação Roberto Marinho e tem experiência há mais de 4 anos em neurociência, formado pelo Instituto Tânia Zambon.

Em 2016 foi um dos representantes do Brasil na ONU pelo dia internacional da Síndrome de Down e recebeu o título de cidadão brasileiro pela Academia De Letras de São Paulo. Seu filme Cromossomo 21 foi premiado em Hollywood e exibido nos cinemas do Brasil. Alex também é criador da Imersão Expedição 21, a Primeira Imersão para Pessoas com Deficiência Intelectual das Américas.

Como empoderar pessoas com deficiência é inspirada na Primeira Imersão de Pessoas com Síndrome de Down da América Latina, criada e intitulada Expedição 21, onde 18 jovens com Síndrome de Down participaram de uma espécie de “reality show”, em uma casa, longe dos pais, por quatro dias, com o intuito de desenvolver habilidades, aprender a morar sozinho e ter mais autonomia. Após a experiência, um dos participantes, o escritor Vinicius Streda, está morando sozinho.

Este e outros resultados serão transformados em uma pesquisa de cunho científico, pelo neurocientista Dr. Fernando Pinto Gomes, com o objetivo de mostrar como a interação com o meio positivo pode melhorar o aprendizado e auto- estima de pessoas com deficiência intelectual.

Alex Duarte traz uma experiência enriquecedora sobre como lidar com as diferenças, julgamentos e fortalecer nosso estado emocional. Alex trabalha o empoderamento pessoal, como buscar atitude mental positiva e ver a deficiência como algo que alavanca as oportunidades e jamais segrega as pessoas.

A palestra é uma orientação de como gerir emoções, controlar seu próprio destino, com responsabilidade e respeito ao outro. Alex também traz um conteúdo exclusivo sobre a Expedição 21, com um estudo na prática sobre como o ambiente favorece o desenvolvimento de pessoas com deficiência.

Esta experiência vem permitindo à pessoa com deficiência uma retomada do controle sobre sua própria vida. Desse modo, é capaz de participar ativamente nos segmentos laborais e educacionais onde atua e politicamente em sua comunidade.

Você é nosso convidado para estar conosco no dia Dia 20/09 – Horário: 15:30
Universidade Veiga de Almeida – Entrada: 1 kg de alimento não perecível.

Comentários