Sargento da PM que aparece em vídeo agredindo companheira é afastado do serviço

Compartilhar

O sargento da Polícia Militar que aparece em um vídeo agredindo a socos a companheira foi afastado do serviço, segundo nota divulgada pela corporação nesta quarta-feira (16).

As agressões aconteceram no último sábado (12) em Campos dos Goytacazes (RJ) após o homem ter sido chamado de “palhaço” e a filha dele, de sete anos, presenciou a cena. A vítima teve alta médica na terça (15) e relatou ameaças de morte a ela e sua família.

O sargento Wiliam França Viana, de 49 anos, se apresentou no batalhão nesta segunda (14) com um atestado psiquiátrico e a arma dele foi recolhida.

Segundo a PM, o suspeito foi ouvido pelo comandante e prestou depoimento nesta terça na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), que investiga o caso.

Ainda de acordo com a corporação, um procedimento apuratório foi instaurado e o policial recebeu medida protetiva e afastamento do lar. A PM divulgou que o agente foi afastado pela psiquiatria

A defesa do policial alegou problemas psicológicos e legítima defesa.

“Em setembro agora ele teve um surto trabalhando, acionou o batalhão, o batalhão conduziu ele e encaminhou para o psiquiatra. Ele já vem com esses problemas desde setembro (…) Segundo informação dele, ela é lutadora de capoeira, então pra se defender de uma pessoa assim tem que empurrar a pessoa. Quando a gente vê, a gente amplia a imagem, a gente tem certeza absoluta que hora nenhuma ele bateu com a cabeça dela no vidro. Não havia a intenção dele”, disse o advogado Gilson Gomes.

O caso

A mulher, que não quis se identificar, disse à reportagem que estava comemorando o aniversário da filha dela, de 13 anos, no salão de festas do condomínio onde morava com o sargento.

A discussão com o companheiro começou, segundo a corretora, na hora de limpar o espaço, porque não tinha vassoura no local e ele pediu para a enteada buscar em casa.

A mulher afirmou ter dito para o companheiro “você tem que largar de ser palhaço”, porque, segundo ela, era obrigação do condomínio fornecer as vassouras. De acordo com a corretora, o sargento ficou ofendido depois disso.

As imagens mostram o homem desferindo socos contra a vítima tanto no chão quanto contra uma vidraça do espaço de festas.

“Quando disse que ia prestar ocorrência, ele voltou, pisou no meu rosto, agarrou minha garganta e me jogou no chão. A filmagem só mostra ele me carregando e a cortina tampa. Ele pisou no meu rosto e falou ‘eu mato você, suas filhas, sua neta, mato toda a sua família, eu vou preso, mas vou por pouco tempo, eu mato um por um'”, contou.

A corretora acionou a PM e fez o registro na Deam ainda no sábado. A Deam informou que as investigações estão em andamento e que foi instaurado inquérito para apurar as circunstâncias do fato.


Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *