Búzios, com potencial para ser o sétimo maior campo em mar do mundo, é a estrela do megaleilão

88

O megaleilão de petróleo desta quarta-feira tem uma grande estrela: a área de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos.

Com reservas estimadas de 10 bilhões de barris, segundo projeção da consultoria Wood Mackenzie, Búzios está entre os sete maiores campos marítimos do mundo. Só para se ter uma ideia do tamanho de Búzios, as reservas totais do Brasil hoje são de 15 bilhões.

Além disso, é um campo que já está em produção, sem risco geológico. Ou seja, suas características e potencial já são conhecidos.

Descoberto em 2010, Búzios já conta com 54 poços perfurados pela Petrobras e quatro plataformas em operação.

A produção teve início em abril de 2018 e, em pouco mais de um ano, o campo se tornou o segundo maior do pré-sal, com 424 mil barris de petróleo e gás por dia. O maior campo do pré-sal é Lula, com 1,299 milhão de barris diários.

– Búzios é o maior campo de petróleo do Brasil – disse Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras, em evento recente.

Para arrematar Búzios no leilão, o bônus fixo é de R$ 68,194 bilhões e um óleo lucro mínimo de 23,24%. A Petrobras já exerceu o direito de preferência por este campo, o que significa que ele será arrematado tendo participação de pelo menos 30% da estatal.

Castello Branco afirmou recentemente que vai operar Búzios em consórcio com outras empresas. Mas, segundo o colunista Ancelmo Gois, a intenção da Petrobras é ter uma participação maior do que os 30% mínimos, para controlar a gestão do consórcio .