Colunista Lorena Serpa / Há vida no lixo

97
Colunista Lorena Serpa

Lorena Serpa de Souza Ribeiro, 37 anos, solteira, nascida e criada na cidade de Cabo Frio. Pedagoga, formada no ano de 2007, pela Universidade Estácio de Sá. Pós-Graduada em MBA Gestão Empresarial, no ano de 2014, também pela Universidade Estácio de Sá. Curso técnico de Tutor de Tecnologias da Informação e Comunicação pela Faculdade Federal de Viçosa – MG em 2018 e atualmente estudando Pós Graduação em Psicopedagogia Clínica pela faculdade Faveni. Há 17 anos atua na área empresarial, especificamente há 10 anos atuando como gestora empresarial, junto ao desenvolvimento humano e estratégico. Planejamento; Desenvolvimento de projetos; Coordenação e Gestão de Feiras de grande e pequeno porte, congressos e demais eventos. Palestrante e oradora nas áreas das ciências humanas, marketing coorporativo, processos administrativos, saúde da empresa. Direcionamento estratégico; Visão sistêmica e analítica; Liderança; Há 12 anos trabalha com o desenvolvimento de projetos sociais visando o desenvolvimento humano e pessoal. Apreciadora do que há de melhor na cultura e amante da escrita tendo por caráter provocar indagações e pontes para o raciocínio crítico reflexivo. “Ninguém sabe tanto que não tenha algo a aprender, como ninguém não saiba nada que não tenha algo a ensinar”

Há vida no lixo

Afirmação intrigante não é mesmo? Quando estava cursando minha Pós Graduação, um dos meus mestres dizia a seguinte frase: “há luxo no lixo”, confesso que essa frase ecoava em minha mente, levava-me a imaginar quais luxos poderia haver no lixo, como ele conseguia alcançar essa afirmação?!

Eu trago comigo uma ideologia que nossa vida é feita de ciclos. Em nossas vidas o tempo todo há ciclos que se finalizam para que outros possam surgir, trazendo consigo novas oportunidades de escolhas e aprendizados, porém, somos nós que decidimos se estamos abertos a receber o novo que surge com esses ciclos, em um desses, eu tive o privilégio em aprender que não apenas há luxo no lixo, mas HÁ VIDA!

Você já parou para observar que vivemos um momento na história do “SER – persona – descartável” onde relações, pessoas e coisas a todo instante são jogadas fora? Trazendo consigo a semelhança de lixo, pois é para lá que se vai tudo o que descartamos.

Observe essa imagem. Busque os detalhes tragos com ela. O que você vê? Você consegue imaginar onde essa foto foi capturada? E se eu lhe dissesse que essa linda fotografia, cheia de vida, trazendo consigo cor, alegria, expressão de criação, contornos, diversos significados, foi capturada em meio ao lixo? Um lugar cinza, feio, onde não se espera encontrar nada de valor ou que possa ser útil e ai você se depara com essa expressão de VIDA!

O que busco provocar aos leitores é que a vida está nos olhos de quem a vê! Há uma passagem bíblica que afirma que os lábios reproduzem aquilo que cheio está o coração. É o que está na sua essência. Logo a forma que enxergamos coisas, pessoas, está totalmente enraizada pela forma que enxergamos.

Um artesão possui o olhar transformador, ele pega aquilo que jogaram fora, que não se vê mais valor algum, que ninguém mais deseja, em uma linda obra de arte, ele contempla os detalhes, simplesmente porque em seus olhos, tudo ao seu redor inspira vida!

Logo, a pergunta que devemos nos fazer é: como tem andado a saúde dos meus olhos? De que forma tenho olhado o mundo, as pessoas e coisas ao meu redor? Tenho descartado, jogado no lixo por qualquer motivo? Como enxergo os dias cinza e aquilo que é considerado descartável, lixo? Tenho a percepção de ver esperança em meio ao caos, de enxergar numa pessoa a mingua que há possibilidade de transformação? Assim como feito pelo artesão?

Num mundo onde tudo está se tornando descartável, enxergar vida em tudo ao nosso redor, significa andar na contramão, mas acima de tudo, significa ver as inúmeras possibilidades de transformação e esperança que há no lixo do SER.

E você, consegue enxergar vida no lixo?

Crédito da captura de imagem – fotógrafa Giselle Ruiz
Lorena Serpa Pedagoga Pós-graduada em MBA Gestão Empresarial Cursando: Psicopedagogia Clínica