STF nega pedido de prisão domiciliar para ex-vereadores de Campos dos Goytacazes

74

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou o pedido dos ex-vereadores Kellinho (Pros) e Thiago Virgílio (PTC), de Campos dos Goytacazes (RJ), para cumprirem pena em prisão domiciliar.

Kellinho e Thiago estão presos no Presídio Carlos Tinoco da Fonseca desde o mês passado.

Os dois foram condenados a cinco anos e quatro meses de prisão na ação oriunda da Operação Chequinho, que investigou a compra de votos nas eleições municipais de 2016.

A ex-vereadora Linda Mara (PTC) também foi condenada na mesma ação, mas está foragida da Justiça.

Os políticos negam as acusações.

Operação Chequinho

A Operação Chequinho investigou um esquema de compra de votos em Campos que, segundo o Ministério Público Eleitoral, usava o programa social Cheque Cidadão em troca de votos.

Vereadores, servidores públicos e eleitores chegaram a ser presos, mas todos já foram soltos.