Colunista Lorena Serpa / É proibido enxergar!

Compartilhar

Hoje retomamos nosso artigo reflexivo sobre as “proibições”, as ameaças para uma sociedade onde o pensamento crítico já não é relevante, e o ouvir deixou de ser algo significativo em nossas vidas. Trataremos sobre É PROIBIDO ENXERGAR.

E a pergunta que quero iniciar juntamente com você é: é proibido enxergar o que? Antes de responder a essa pergunta precisamos pensar sobre algumas questões. Ver e enxergar são a mesma coisa? É possível alguém estar vendo e não enxergando?

Curioso isso, não é mesmo!? Quando falando em ver, nós estamos descrevendo algo que muitas das vezes fazemos em nosso dia a dia de forma tão trivial, quase sem nenhuma significância. Quero levar você a pensar na quantidade de moradores de rua existentes na cidade do Rio de Janeiro, muitos próximos a pontes, locais de grandes espaços e tapagens.

É bem certo que diariamente dezenas de pessoas passam por essas pessoas e apenas as veem.

Assim como nós em nossas cidades, passamos pelas pessoas vendendo coisas em sinais de trânsito,pelas ruas da cidade, pedindo esmola e tantas outras coisas.

Bom, nós passamos por esses diariamente e simplesmente vemos. Esse ver é um ver sem profundidade, sem percepção de detalhes.

Quando nós dialogamos com alguém que temos certa proximidade, não precisa ser muita, o que nos leva a perceber os detalhes da fala, dos gestos e expressões, é o enxergar! É olhar além da “zona de proteção” criada para que este não seja visto em sua real verdade.

Pense comigo: como seriam nossas cidades se ao invés de apenas vermos os transeuntes e pedintes,mendigos, passássemos a enxerga-los! Interessante é pensar em cima de uma passagem bíblica que diz a seguinte afirmação: “Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei” Salmos 119:18 Segundo o dicionário, desvendar é: Retirar a faixa de pano que cobre os olhos; tirar a venda!

O versículo bíblico e o significado da palavra desvendar tem total relevância para nós! Quando olhamos a realidade de nossa sociedade, de nossas vidas, percebemos que temos apenas visto e não enxergado com precisão os detalhes, mostrando-nos que há um “pano” cobrindo nossos olhos e esse precisa ser retirado.

Talvez você esteja precisando enxergar a sua família, olhá-la em detalhes, perceber aquilo que as palavras não falam, mas as expressões sim. Possa ser que você precisa enxergar a você mesmo, enxergar aquilo que lhe tem aprisionado, que lhe tem feito mal, tem sido uma pedra para o seu desenvolvimento.

E nós como sujeitos, numa sociedade carente e enferma, precisamos enxerga-la e ao perceber os detalhes, nos perguntarmos como podemos fazer a diferença. Há um dito popular que fala o seguinte: “o que os olhos não veem o coração não sente.”

Precisamos enxergar para poder sentir! Sentir que em meio à desesperança, com meras ações, pode florescer esperança;

Que em meio à dor, uma simples gota de orvalho através de nossas ações, pode trazer alento; A barriga que grita de fome, buscando os restos jogados no lixo, misturados aos detritos, pode se calar, quando enxergarmos que não precisamos de tanto e sim do suficiente, talvez possamos aprender a partilhar mais.

Você consegue perceber que a partir do momento que passarmos a enxergar o mundo, as pessoas em seus detalhes, seremos de grande ameaça, porque quando o nosso coração sente a dor, quando temos apatia, quando nos sensibilizamos nos tornamos “gigantes”, não medimos esforços, nosso coração pulsa em querer ajudar, sanar, amar e lutar pela injustiça….

E o que mais vemos em nossos dias é exatamente injustiça.Para encerrar essa reflexão, quero concluir com uma afirmação do texto bíblico contido no livro de Mateus, capítulo 6, nos versículos 22 e 23, que diz assim: “São os olhos a lâmpada do corpo.

Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será iluminado; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas…” E ai, vamos passar a enxergar? “Vá até onde a sua vista alcançar e, ao chegar lá, você conseguirá enxergar mais longe.” J.P Morgan

Lorena Serpa Pedagoga Especialista em MBA Gestão Empresarial Estudante de Psicopedagogia Clínica

Comentários