Prefeita Lívia de Chiquinho é investigada por suspeita de fraude ” Minha casa Minha Vida” em Araruama

109

A Prefeita Lívia de Chiquinho (sem partido), é investigada por suspeita de fraude na contemplação dos habilitados do Programa Federal Minha Casa Minha Vida do Condomínio Dolce Vita.

Segundo a presidente da Câmara de Araruama, vereadora Penha Bernardes (MDB), protocolou no Ministério Público Federal, no dia 20 de dezembro, junto com o vereador Oliveira da Guarda uma representação “de crime de improbidade administrativa”

Segundo as informações recebidas, a prefeita de Araruama, Lívia de Chiquinho é suspeita de fraude na contemplação dos habilitados do Programa Federal Minha Casa Minha Vida, do Condomínio Dolce Vita, Bairro Areal em Araruama.

A vereadora Penha Bernardes, relata que em breve serão apresentados alguns beneficiados pela prefeita e alerta ainda para um fato de cobrança de valor por funcionário da Secretaria de Política Social na hora da entrega das chaves.

Ela ressalta que o perfil dos contemplados não tem nada haver com o perfil de pessoas de baixa renda, que ostentam nas redes sociais um padrão de vida dentro do proprio apartamento, que é fora do comum, que não tem nada haver com o perfil da Minha casa, Minha vida.
Fizeram reformas, colocaram pisos de porcelanato, eletrodoméstico de alto nivel.

Mais de 100 pessoas foram contempladas que fazem parte de cargos diretos da prefeita, chefia, secretário, sub-secretário e parentes diretos (filho, nora, prima, tia, etc).

O maior absurdo é que a Caixa liga para o beneficiado e pede para que atualize o seu cadastro junto a Secretaria de Ação Social e o funcionário chega a cobrar o valor de R$ 800.00 pelo apartamento e isso é caracterizado e ainda esclarece que a demora na entrega do dossiê se deu por causa de um ofício que foi encaminhado à Caixa Econômica Federal pedindo a listagem de origem com os candidatos beneficiados desde o governo anterior.

“Recebemos uma listagem de pessoas que já estavam cadastradas desde o governo passado pela CEF e constatamos que muitas dessas pessoas que já estavam habilitadas foram covardemente excluídas pela prefeita Lívia de Chiquinho, que substituiu pelos seus assessores, amigos, familiares e cabos eleitorais” disse à Presidente da Câmara Penha Bernades.