Prefeita Lívia de Chiquinho é denunciada por nepotismo ao nomear a prima para ganhar alto salário como “ouvidoria geral” em Araruama

52

A farra das indicações e do cabide de empregos na Prefeitura de Araruama contempla os parentes da chefe do executivo até nos órgãos públicos. Depois que vazou a listagem dos beneficiados do programa federal “Minha Casa Minha Vida”, agora a responsável pela Assessoria de Ouvidoria Geral do município terá que se explicar sobre o salário altíssimo que tem recebido do governo.

Raiana Soares Berling é prima da prefeita Lívia Soares Bello da Silva, a Lívia de Chiquinho, como é conhecida por usar o nome do marido. Desde o início do mandato ela ocupa esse cargo, acumulando diversas funções que vem de cima. Apesar de ser funcionária efetiva na Educação, não esconde de ninguém o trabalho que faz nas redes sociais na tentativa de defender a “prima prefeita”.

A prima da prefeita já havia sido denunciada à Justiça, por mais que o STF tenha um outro entendimento sobre o grau de parentesco. Em 2017, uma ação popular (processo n.º 0001865-04.2017.8.19.0052) condenou inclusive Lívia de Chiquinho, em primeira instância, pelo fato de nomear a própria mãe em dois cargos, primeiro como Assessora de Assuntos Estratégicos e logo depois como Secretária Municipal de Governo. A juíza determinou que a nomeação fosse anulada e todos os salários recebidos pela mãe da prefeita teriam que ser devolvidos com juros e correção monetária.

Mesmo diante da decisão do Poder Judiciário, com parecer do Ministério Público, a prefeita não respeita mais ninguém. Só de salário bruto na vaga ocupada por Raiana Soares Berling são retirados dos cofres públicos R$ 8.800,00 (oito mil e oitocentos reais), numa demonstração inequívoca e escancarada de abertura da porteira da Administração Pública para os seus protegidos ou cabos eleitorais, colocando familiares em condições privilegiadas.

Raramente, Raiana Berling é vista no setor onde foi nomeada pela prefeita. Nas redes sociais, inúmeras fotos mostram ela acompanhada de vereadores e outros cabos eleitorais nas ruas como se estivesse em pré-campanha eleitoral.

Nepotismo é uma prática anti-constitucional, onde se promove o favorecimento de parentes ou amigos próximos em detrimento de pessoas mais qualificadas, geralmente no que diz respeito à nomeação ou elevação de cargos públicos e políticos.

O artigo 37 da Constituição Federal, assegura que as contratações de funcionários para cargos públicos devem cumprir os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Fonte: Noticia do Estado

Comentários