Cabo Frio participa de encontro na SES para tratar de medidas de prevenção ao coronavírus

Compartilhar

Secretaria de Estado de Saúde (SES) elabora plano de contingência

O rápido crescimento no número de casos confirmados do coronavírus na China motivou um encontro entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e os municípios para tratar do plano de contingência estadual em apoio às cidades e da importância de cada uma preparar um plano municipal. A Prefeitura de Cabo Frio, por meio da Coordenaria-Geral de Vigilância em Saúde Ambiental, participou da reunião, que foi realizada na Fiocruz.

O primeiro objetivo estratégico do plano de contingência é intensificar medidas de segurança para limitar a transmissão humano a humano, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde. Segundo a Superintendência de Saúde Coletiva de Cabo Frio, a preparação é necessária, uma vez que o município possui um aeroporto internacional, profissionais que atuam em plataforma e realizam embarques constantes, além de um acordo de cidades irmãs assinado no final de 2018 e que fomenta as relações entre a China e Cabo Frio.

No encontro a SES informou que “vai apoiar em caráter complementar os gestores municipais no combate a um possível surto de Coronavírus, precavendo-se e organizando o enfrentamento de tudo aquilo que sair da normalidade”. O secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, afirmou, ainda, que trabalha em conjunto com o Ministério da Saúde para ampliar o número de leitos com isolamento e que “dependendo da demanda, leitos em unidades municipais, estaduais e federais”.

De acordo com a SES, a medida é preventiva, a fim de evitar a disseminação do vírus caso o surto do 2019-nCoV que se alastrou pela China, na Ásia, chegue ao Rio de Janeiro. Até o momento, são 24.607 casos confirmados, sendo 24.391 no país asiático, que tem ainda 494 mortes sendo 479 apenas na província de Hubei, localizada na cidade de Wuhan considerada o epicentro do surto no país. Em outros países, são 216 casos confirmados. 

Plano de contingência

Conforme recomendação do Ministério da Saúde (MS) e de acordo com o nível de alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS), a preparação do plano de contingência é em funcionamento Nível Zero. Os demais níveis de acionamento (um, dois e três) são organizados de acordo com parâmetros epidemiológicos, como números de casos.

Caso uma pessoa apresente sintomas e sinais de doenças respiratórias, ela será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconiza a OMS e o Ministério da Saúde. 

Outro ponto se refere à comunicação do problema: informações sobre os riscos e casos registrados no Estado do Rio de Janeiro devem ser informados à sociedade o mais rápido possível para, entre outras coisas, combater a desinformação e as perigosas fake news.

Encontro alerta sobre “riscos durante o Carnaval”

Segundo a SES, a chegada de passageiros vindos da China está sendo monitorada nos portos e aeroportos do estado. A medida não é exclusiva para os dias de folia, mas serve para o período uma vez que é grande a chegada de turistas nesta época, o que aumenta o risco de circulação de doenças.    

Santos afirmou também que “caso o vírus ainda não tenha começado a circular no nosso estado durante o período de folia, isso não será um problema adicional. O plano já está em operação e vai servir para lidar com essas ‘ameaças’ que uma data como o Carnaval traz”.

Comentários