Colunista Lorena Serpa / De graça recebestes, de graça deveis dar.

Compartilhar

Essa frase está inserida no evangelho de Mateus capítulo dez. E tem um contexto muito interessante, um pouco diferente do foco que daremos a essa afirmativa.

Receber algo de graça, significa que não podemos comprar, que não é aceito dar por causa da quantia em dinheiro, ou ações que possamos ter ou querer representar para conquistar.

Penso sobre o amor, quanto falo sobre amor, não estou trazendo o amor entre um homem e uma mulher, sobre amor sexual, mas o amor em sua essência. Amar quem aparentemente não merece ser amado.

O amor não pode ser comprado! Você simplesmente o recebe e da mesma forma o devolve.

Hoje vivemos dias onde pessoas, compram curtidas em seus status para que outras vejam o quão “popular” são. Alguns compram “amizades”, e digo comprar por aquilo que se tem, oferecem-se coisas a fim de ter pessoas ao seu redor. Compra-se o “carinho” a “atenção” com presentes caros, mas um retribuir tão raso, tão vazio!

Como temos visto pessoas infelizes que estão dispostas a comprar o amor.
Mas o amor não se compra, ele simplesmente nos é presenteado.

O amor se entrega, o amor se importa o amor não tem medo, ele simplesmente é e se oferece como presente. Ao ganha-lo, ao aceita-lo, simplesmente somos impactados, porque no fundo, todos nós sabemos que não merecemos receber um presente tão precioso e significativo como o amor.

Somos maus por natureza, orgulhosos e impiedosos, mas esse amor, Ele nos transforma, nos desconstrói, ele nos desmancha, nos refaz, ele simplesmente nos ama, apesar de nós. Esse amor, tornando-nos pessoas melhores, pessoas singulares.

E, diante disso, nossa única reação a esse amor é retribuir, é compartilhar daquilo que nos foi dado, é dar amor e não vender amor. Porque não temos como comprar algo que nos foi presenteado.

Amar não é sentimento, amar é razão. Amamos através das palavras, ações e reações. Pela forma que pensamos e enxergamos o outro. Oferecemos aquilo que está dentro de nós! E o que melhor há de se oferecer se não o amor?

O amor transforma escuridão em luz, o vazio se preenche e a forma de se expressar, se torna um com esse amor. Amor esse que não tem interesse, mas é puro e verdadeiro.

O verdadeiro amor lança fora todo o medo!
Não tente comprar o amor, mas se permita recebe-Lo!

Lorena Serpa
Pedagoga
Especialista em MBA Gestão Empresarial
Estudante de Psicopedagogia

Comentários