Profissionais da área offshore aderem greve dos petroleiros e cortam rendição na Bacia de Campos

Compartilhar

Uma grande movimentação foi registrada na manhã desta terça-feira (11), após profissionais da área offshore tentarem embarcar no Aeroporto de Macaé com destino as plataformas na Bacia de Campos. Integrantes do Sindicato dos Petroleiros Norte Fluminense (Sindipetro NF), dialogaram com a categoria no saguão do terminal da Infraero fazendo com que os petroleiros desistissem de embarcar.

A categoria petroleira está em seu décimo dia de greve em todo o país. No Norte Fluminense, na manhã desta terça-feira (11), trabalhadores de duas plataformas (P-12 e PNA-2) decidiram não embarcar, cortando a rendição da equipe que está a bordo. Outras 28 plataformas estão na greve, com operações entregues pelos petroleiros aos gestores da Petrobrás.

Em Cabiúnas, o corte de rendição continua, mas agora operado de forma surpresa, mantendo o controle dos trabalhadores sobre o movimento. Nas bases administrativas continua o trabalho de convencimento da direção do sindicato e da militância grevista sobre a importância de não ir ao trabalho.

Na base de Imbetiba, os petroleiros e petroleiras que entraram pelo portão da Praia Campista, além de dialogar com a diretoria do sindicato sobre a importância do movimento, puderam visitar exposição de camisas das campanhas sindicais de vários anos, ler poesias fixadas nas pilastras e escrever suas impressões em um flip chart disponibilizado no local.

Neste fim de semana, o Sindipetro-NF indicou aos operadores das salas de controle das plataformas, que atuam em terra, que também entreguem a operação à gestão da companhia.

Comentários