Colunista Lorena Serpa | A vida é como uma neblina, tem o seu esplendor e beleza, seu encanto, mas com um prazo, e sem perceber ela se vai…

86

Quero convidá-lo(a) para juntos pensarmos sobre a arte em manipular, termo esse que está inserido em nosso cotidiano de uma forma tão enraizada que pouco nos damos conta. Mas, para conseguirmos perceber os detalhes, precisamos iniciar pensando sobre a origem da palavra manipular.

Manipular equivale a manejar. De per si, somente os objetos são suscetíveis de manejo (ou deveria). 

Provocar alteração de; adulterar; falsear; viciar; é tratar uma pessoa ou grupo de pessoas como se fossem objetos, a fim de dominá-los facilmente. Essa forma de tratamento significa um rebaixamento, um aviltamento.

Pensando sobre o significado da palavra manipular, recordo-me de um filme: Mad Max: Estrada da Fúria. Em um mundo apocalíptico, Max Rockatansky acredita que a melhor forma de sobreviver é não depender de ninguém. Porém, após ser capturado pelo tirano Immortan Joe e seus rebeldes, Max (personagem) se vê no meio de uma guerra mortal, iniciada pela imperatriz Furiosa (personagem) que tenta salvar um grupo de garotas. Também tentando fugir, Max aceita ajudar Furiosa. Dessa vez, o tirano Joe está ainda mais implacável pois teve algo insubstituível roubado (seu poder e domínio).

Convido a você assistir esse filme, com um olhar investigador e fazendo uma análise crítica de cada fato apresentando, trazendo-o para os nossos dias.

O filme em análise, apresenta um tirano, que governa sobre os mais pobres e sem nenhum tipo de poder aquisitivo, são manipulados a tal ponto de não enxergarem nenhuma esperança além dos muros, pois mesmo sofrendo, sendo humilhados e usados, ali eles ainda tem a sobra da mesa do tirano e lá fora eles jamais iriam sobreviver, são sucumbidos pelo medo que fora manipulados para não se rebelarem, não lutarem contra a opressão. Até, que se levanta alguém com o desejo de sair das garras dessa manipulação e lutar por justiça e derrubar esse sistema opressor e manipulador.

Eu sempre digo que a omissão dos fatos com a falsa aparência de preservação, leva as pessoas a viverem um engano, leva a uma vida aprisionada e totalmente manipulada. Já a verdade, mesmo que possa doer, mas veja, nenhuma dor dura para sempre! A verdade trará libertação, da falsa aparência de piedade, da falsa “verdade”, da falsa liberdade, da falsa preocupação, da manipulação e disso, temos embasamento na Palavra de Deus em João capítulo oito, versículo trinta e dois onde afirma que: conhecereis A VERDADE, e a verdade vos libertará. É fato que o contexto aqui apresentado, revela a pessoa de Jesus Cristo, como o Salvador e Senhor de tudo, Ele é aquele que traz luz em meio a falsas verdades, manipuladas pelo homem. Essa mesma verdade, deve ser analisada por nós, nos contextos que estamos inseridos e que somos inseridos, por vezes involuntariamente.

A “verdade” manipulada pode levar muitos à morte! Morte física, emocional, social e espiritual. É algo muito profundo que deve nos tomar a atenção.

O que convido você a fazer é analisar os fatos e não meramente se deixar levar apenas por aquilo que lhe está sendo apresentado.

O livro A Arte da Guerra escrito durante o século IV a.C. pelo estrategista conhecido como Sun Tzu em alguns de seus trecho vai dizer:

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se… conheces a ti mesmo, mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha, sofrerá também uma derrota. Caso não conheça nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas.”

Podemos trabalhar aqui o conhecimento aos outros e o autoconhecimento. Isso porque aquele que se dispõe a se entender e perceber como os outros funcionam sabe exatamente o que esperar de qualquer situação.

“O verdadeiro método, quando se tem homens sob as nossas ordens, consiste em utilizar o avaro e o tolo, o sábio e o corajoso, e em dar a cada um a responsabilidade adequada.”

“Os que ignoram as condições geográficas – montanhas e florestas – desfiladeiros perigosos, pântanos e lamaçais – não podem conduzir a marcha de um exército.”

“Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível.”

“É mais importante ser mais inteligente do que o inimigo mais poderoso.”

 

A manipulação é uma arte, a qual é usada segundo o propósito daquele que a manipula. Assim, precisamos analisar até que ponto estamos sendo manipulados e até que ponto nós mesmos somos responsáveis em permitir essa ação?

Não seja manipulado(a), mas conheça a si mesmo a tal ponto de saber em que momento deveras se levantar e prosseguir com seus próprios passos.

Lorena Serpa

Pedagoga

Especialista em MBA Gestão Empresarial

Estudante de Psicopedagogia Clínica