Colunista Diego Dias | O perigo do isolamento social

Compartilhar

Por determinação dos estados e municípios através dos seus chefes de estado (governador e prefeito), estamos em estado de isolamento, que agora mudou para lockdown devido á pandemia causada pelo vírus COVID-19.
Decreto esse que não tem data definida para acabarem, com isso muitos comércios de portas fechadas, tem decretado falência ou teve que cortar custos demitindo funcionários, famílias que dependem do trabalho informal (ambulantes, autônomos) que não tem renda fixa e estão vivendo de ajuda de ONGs, associações e igrejas que tem fornecido cestas básicas e até mesmo refeições prontas.

Porem o grande perigo esta no sistema emocional do individuo que será afetado drasticamente com toda a essa situação e desinformação, pois o nosso país não esta preparado para dar o suporte necessário para a população devido à guerra política. Guerra essa que transformam os eleitores em dependentes dos seus governantes e os tornam escravos sem que percebam.

A prova esta nos acontecimentos das ultimas semanas, aonde pessoas começam a entrar em desespero e em depressão por falta de alimento, dinheiro e do convívio social.

Pessoas que ficam por muito tempo recluso no mesmo ambiente entram em conflito emocional, causando transtorno e confusão no ambiente como discussões e brigas que podem até gerar mortes (esses casos já aconteceram e a pesquisa pode ser feita no Google).

O que pode ser feito nesse momento de conflito? Precisamos buscar um equilíbrio emocional e espiritual. Todo mundo já ouviu falar que temos que cuidar do “corpo, mente e espírito”, pois é disso que vamos falar agora.

1º Corpo

Quando falo de corpo eu estou me referindo a uma materia orgânica que necessita de cuidados como alimentação, exercícios físicos, higiene e etc. Mas esse não é o ponto principal nesse momento.

2º Mente

Nossa mente sempre foi relacionada por nós como uma caixa de conhecimento onde absorve tudo que aprendemos durante nossa vida, mas ela também é responsável por nosso sistema nervoso e emocional, tudo que vemos e ouvimos nos influenciam em nosso comportamento (como falamos, andamos, gesticulamos, sorrimos e como reagimos em diversas situações).

3º Espírito

Tem quem não acredite, mas existe um plano espiritual que nos liga a uma força maior (Deus) e nos traz paz e tranqüilidade.

Essa paz influencia diretamente em nossas reações, por exemplo, uma pessoa que esta em um leito hospitalar onde foi diagnosticada com câncer e não tem cura, ao tentar encontrar uma razão de algo assim ter acontecido com ele (ela), encontra uma paz ao entender que não existe um por que, só aconteceu com ele (ela) e que seus familiares também estão sofrendo e é preciso fortalecê-los para sua partida, geralmente essas pessoas encontram esse apoio através de capelães (pastores, padres, espíritas, etc.).

Esses são os três pilares da humanidade, reparem que eu coloquei em uma ordem numérica, porem á maneira que falo sobre eles para descrever cada pilar, tem uma importância.

Veja que ao falar do isolamento eu trouxe algumas historias de pessoas que estavam bem emocionalmente e fisicamente, mas ao passar por um momento de dificuldade estrema tiveram seus pilares destruídos, os levando a tentar contra a própria vida e de outros.

Mas quando falo do pilar da espiritualidade, relato historia de pessoas que estão em leito de morte, mas encontram paz dentro da espiritualidade, mesmo tendo os outros pilares destruídos.
Você até pode procurar respostas para uma solução nos homens, mas só achara as respostas em Deus!

“Elevo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro?
O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.

Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não dormitará.
Eis que não dormitará nem dormirá aquele que guarda a Israel.

O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua mão direita.
De dia o sol não te ferirá, nem a lua de noite.

O Senhor te guardará de todo o mal; ele guardará a tua vida.
O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre”

Salmo 121

Um forte abraço e até a próxima.
Siga-me nas redes sociais.

Colunista:
Pr. Diego D. Medeiros
Docente Capelão Jethro Internacional

Comentários