Em carta a Witzel, ABI cobra apuração e punição a assassinos de jornalista em Araruama

50

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) divulgou nesta sexta-feira uma carta enviada ao governador Wilson Witzel pedindo apuração do assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro, em Araruama, na Região dos Lagos. Pré-candidato a vereador, ele foi executado na quarta-feira (13).

“A morte de Leonardo Pinheiro, infelizmente, junta-se aos homicídios dos jornalistas Robson Giorno e Romário da Silva Barros, ocorridos em maio e junho de 2019, na cidade de Maricá, ainda sem solução, um ano depois. O Jornalismo é uma atividade essencial à sociedade, por isto, é fundamental que, aos jornalistas, lhes sejam dadas garantias para a realização do seu trabalho, principalmente, Segurança, que é uma responsabilidade do Estado”, diz a nota, assinada pelo presidente da ABI, Paulo Jeronimo de Sousa.

“A ‘Casa do Jornalista’ tem certeza que V.Ex.ª repudia estes crimes, e não gostaria de ter seu mandato maculado com mortes impunes de jornalistas. Desta forma, a ABI conclama o Governo do Estado a adotar todas as medidas para a elucidação destes crimes, e a punição dos criminosos.”

Também nesta sexta, a Associação Nacional de Jornalistas (ANJ) emitiu uma nota lamentando o assassinato de Leonardo Pinheiro.

“O assassinato de Leonardo mostra, mais uma vez, a insegurança para a atividade jornalística no país alimentada pela impunidade. A ANJ espera que as autoridades policiais apurem com rapidez o crime, cheguem aos culpados e os encaminhe a Justiça para serem punidos nos termos da lei. A impunidade nos crimes contra jornalistas é uma afronta a toda sociedade brasileira.”

Disque Denúncia divulga cartaz

Disque Denúncia divulga cartaz para tentar identificar e prender autores do assassinato do jornalista e pré-candidato a vereador Leonardo Pinheiro em Araruama, no RJ — Foto: Divulgação/Disque Denúncia
Disque Denúncia divulga cartaz para tentar identificar e prender autores do assassinato do jornalista e pré-candidato a vereador Leonardo Pinheiro em Araruama, no RJ — Foto: Divulgação/Disque Denúncia

O Disque Denúncia divulgou um cartaz para tentar identificar e localizar quem matou o jornalista. Leonardo tinha 39 anos e mantinha a página “A Voz Araruamense”, onde postava vídeos de reportagens que fazia nas ruas.

De acordo com as investigações, a vítima fazia uma entrevista quando homens que estavam num carro se aproximaram e atiraram. Em seguida, os criminosos eles fugiram. Leonardo morreu no local.

Foi instaurado inquérito na 118ª DP para apurar as circunstâncias do crime. Uma perícia foi realizada no local.

A policia informou que diligências estão em andamento para esclarecer o caso e buscar imagens de câmera de segurança, que possam auxiliar na autoria do crime.

Léo Pinheiro, como era conhecido, era diretor do projeto “Casa da Família”, no bairro de Bananeiras. Ele A deixa esposa e um filho.

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos do jornalista, pode denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; por mensagem na página do Facebook, pelo telefone do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular “Disque Denúncia RJ”. O anonimato é garantido.