Corpo de idoso com suspeita da Covid-19 desaparece em Rio das Ostras e revolta família; Prefeitura fala em troca de corpos

Compartilhar
Raimundo faleceu na terça-feira(19). Família, que faria o sepultado nesta quarta (20), em Duque de Caxias, se revoltou ao chegar a pronto-socorro: ‘o corpo não era do meu avô, era de uma mulher’. Prefeitura afirma que vai apurar o caso.

O corpo de um idoso, que morreu com suspeita da Covid-19, desapareceu do pronto-socorro de Rio das Ostras, na Região dos Lagos do Rio. A denúncia foi feita pela família de Raimundo Batista de Oliveira, de 85 anos, nesta quarta-feira (20), através de um vídeo divulgado no Facebook.

Na noite desta quarta, em publicação no Facebook, a Prefeitura de Rio das Ostras reconheceu que houve troca de corpos. Até a publicação desta reportagem, ainda não havia informações sobre o paradeiro do corpo.

“Acabei de ficar sabendo de um relato absurdo, relato esse que foi ocorrido no pronto-socorro municipal. Uma troca numa situação de dois óbitos, que ocorreu no município de Rio das Ostras, no pronto-socorro.[…] É de indignar não só a secretária (de Saúde), eu como prefeito, mas a população de Rio das Ostras”, disse o prefeito Marcelino Borba.

Marcelino afirmou, ainda, que vai afastar a direção e a coordenação do Pronto-Socorro, abrir um inquérito administrativo para apurar o fato e tomar as medidas cabíveis.

A funerária, no entanto, desmentiu a informação e afirmou que não admitiu erro, que está na delegacia prestando assistência à família e que descobriu junto com os parentes que não havia corpo para ser removido.

Segundo Israel Gonçalves, um dos netos da vítima, que aparece no vídeo, o idoso morreu na última terça-feira (19) e seria enterrado em um cemitério de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, nesta quarta-feira (20). Israel conta que a família teria descoberto o sumiço de Raimundo quando uma das filhas da vítima foi reconhecer o corpo na unidade.

“Quando minha tia foi reconhecer o corpo, o corpo não era do meu avô, era de uma mulher”, afirmou Israel, acrescentado que: “Eu não sei a quem recorrer.[…] Se foi enterrado por outra família a gente não sabe. Na verdade, a gente não tem respostas de nada. […] Ninguém sabe onde está o corpo do Seu Raimundo, do meu avô”.

O vídeo transmitido ao vivo por Israel, foi gravado em frente a 128ª Delegacia de Polícia de Rio das Ostras, onde o caso foi registrado.

“Infelizmente perdi o meu avô ontem (terça-feira) e faço uma pergunta para a Prefeitura de Rio das Ostras: cadê o corpo do meu avô?”, questiona.

Também na noite desta quarta, Israel gravou outro vídeo, desta vez, em frente ao pronto-socorro, numa tentativa de conseguir novas informações.

Raimundo era torneiro mecânico aposentado e deixou três filhos e dois netos.

“Eu quero dar um enterro digno para ele, não só eu como os filhos dele”, desabafou Israel.

Nenhuma posição do pronto socorro , mesma história de sempre vamos averiguar…Cadê o corpo do meu avô #compartilhe

Gepostet von Israel Gonçalves am Mittwoch, 20. Mai 2020

Raimundo era torneiro mecânico aposentado e deixou três filhos e dois netos.

Comentários