Delegado da 134ª DP esclarece crime que matou Carlão “homem mandou matá-lo por causa de ex-namorada, diz polícia”

63
https://www.instagram.com/tv/CBB4liyHMrP/?utm_source=ig_web_copy_link

Os delegados Bruno Cleuder e Natália Patrão, titular e adjunta da 134ª DP/Centro, respectivamente, concederam coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (4) para explicar como conseguiram elucidar e prender dois dos envolvidos no morte do assessor parlamentar Carlos Roberto Rocha Ritter, o Carlão.

A delegada Natália revela que o crime foi passional, o acusado de mandante, identificado como Wagner, tinha ciúmes da relação amorosa que sua ex-namorada, também moradora de Guarus.

A delegada diz que, através de imagens do dia do crime no Parque Nova Brasília, e de outros pontos da cidade, os dois homens que foram de motocicleta à casa de Carlão matá-lo foram vistos entrando no carro do acusado de mandante. Já a defesa de Wagner, nega alega que ele é inocente. (leia mais abaixo)

A delegada ressaltou também durante a coletiva a importância do trabalho feito pelo Ministério Público (MPRJ), através do promotor Fabiano Moreira, e da Justiça, pela celeridade, o que possibilitou que os mandados de prisão fossem expedidos e os envolvidos presos. 

Segundo também a delegada, na casa do motoboy, identificado como Matheus, contratado para levar o executor à casa de Carlão, foram apreendias as roupas que eles usou no cia do crime.