Portal dos Procurados divulga cartaz para tentar encontrar autor do assassinato de transexual em Maricá

108

O Portal dos Procurados da Polícia Civil divulgou um cartaz para buscar informações que possam levar a identificação e localização de envolvidos na morte da transexual Márcia Shokenna Bastos da Silva, de 28 anos, em Maricá, na Região Metropolitana do Rio.

Márcia foi morta a pauladas no bairro da Amizade, no domingo (14). O corpo dela foi encontrado na entrada de um sítio por um morador do bairro e apresentava sinais de espancamento.

Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) investigam o que motivou o assassinato de Márcia. A Polícia Civil informou que as investigações indicam que a vítima tentou escapar, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na fuga.

Portal dos Procurados divulga cartaz pedindo informações sobre assassinato de transexual a pauladas em Maricá — Foto: Divulgação/Portal dos Procurados
Portal dos Procurados divulga cartaz pedindo informações sobre assassinato de transexual a pauladas em Maricá — Foto: Divulgação/Portal dos Procurados

Umapetição na internet pede por justiça e já mobiliza mais de quatro mil assinaturas por todo o país. O objetivo é que a petição reúna pelo menos cinco mil assinaturas.

O sepultamento de Márcia foi realizado na manhã desta terça-feira (16). Familiares, amigos e ativistas participaram da despedida sob forte comoção.

Corpo de Márcia Shokenna Bastos da Silva, de 28 anos, mulher transexual assassinada a pauladas em Maricá, RJ, foi sepultado nesta terça (16) — Foto:  Carlos Alves/Fórum LGBT de Maricá
Corpo de Márcia Shokenna Bastos da Silva, de 28 anos, mulher transexual assassinada a pauladas em Maricá, RJ, foi sepultado nesta terça (16) — Foto: Carlos Alves/Fórum LGBT de Maricá

Familiares da vítima pedem que as câmeras de segurança próximas ao local do crime sejam vistas para identificarem o autor.

Segundo uma prima da vítima, Márcia não tinha problemas com outras pessoas.

A Secretaria de Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher de Maricá disse, em nota, que vem trabalhando, juntamente com as entidades que defendem a população LGBT pela plena garantia de direitos e cidadania e está cobrando das autoridades a solução do caso.

“Estamos cobrando das autoridades policiais para que seja feita uma investigação séria que possa estar identificando e punindo quem cometeu tal atrocidade, pois Maricá não se tornará a cidade do ódio”, afirmou a pasta.

Quem tiver qualquer informação que possa levar à localização dos assassinos de Márcia Bastos pode denunciar pelos WhatsApp Portal dos Procurados (21) 98849-6099; por mensagem nas redes sociais do Portal, pelo telefone do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo para smartphones do Disque Denúncia. O Anonimato é garantido.

Todas as denúncias sigilosas sobre o caso serão encaminhadas para a DHNSG que está encarregada do caso e do inquérito criminal.