Mãe de jornalista executado há 1 ano em Maricá cobra respostas sobre o crime: ‘me digam o que tá acontecendo’

68

A mãe do jornalista Romário Barros, executado há 1 ano em Maricá, na Região Metropolitana do Rio, fez uma caminhada na manhã desta quinta-feira (18) no mesmo local onde o filho foi assassinado no dia 18 de junho de 2019.

Lina Barros estava vestindo um boné e uma blusa em homenagem ao filho. Ela conta que até hoje não tem informações sobre o crime.

“Eu só quero simplesmente que ajudem, me digam o que tá acontecendo”, desabafou a mãe.

“É muito complicado porque ninguém me conta o que aconteceu realmente. Pelas imagens do dia dá pra perceber que tinha algo errado. Ele dá uma parada antes de entrar no carro”, comenta a mãe sobre as imagens da câmera de segurança que flagrou o momento do crime.

Romário estava à frente do portal de notícias ‘Lei Seca Maricá’ e foi assassinado dentro do próprio carro, com três tiros, depois de fazer uma caminhada no bairro Araçatiba.

Islay Monnerat, viúva de Romário, é advogada e conta que confia no trabalho da polícia.

“Eu espero que a justiça seja feita. Eu acredito nisso. As equipes responsáveis são muito competentes. A justiça vai ser feita pelo Romário”, disse Islay.

Outro crime sem solução

 Jornalistas Romário Barros e Robson Giorno foram mortos em Maricá, RJ, em menos de um mês — Foto: Reprodução/Facebook
Jornalistas Romário Barros e Robson Giorno foram mortos em Maricá, RJ, em menos de um mês — Foto: Reprodução/Facebook

Menos de um mês antes da morte de Romário, outro jornalista também foi assassinado na cidade.

Robson Giorno, dono do jornal ‘O Maricá’ foi morto a tiros, na rua de casa, no bairro Boqueirão, no dia 25 de maio de 2019. Assim como no caso de Romário, nenhum suspeito foi preso um ano após o crime.

Os crimes são investigados pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo. A delegacia informou que as investigações seguem sob sigilo.