Escândalo | Cestas Básicas em Cabo Frio vira escândalo e é cercado de mistério

Compartilhar

Cabo Frio – E o mistério acerca das Cestas Básicas em Cabo Frio continua.
Em tempos de pandemia da covid-19 e com uma cidade já devastada pelas crises e o povo sem emprego, recebemos inúmeras denúncias, incluindo de moradores, questionando onde foram – ou estão sendo – entregues tais cestas pelo município.

Que a Secretaria de Assistência Social do município fizeram algumas entregas, sabemos – como está na prestação de contas na sua página oficial – mas será que receberam todas as cestas compradas pela Prefeitura? Será que compraram todas as cestas que foram licitadas e pagas?

Se não receberam, onde foram parar as outras milhares de cestas básicas?

Segundo denúncias do Dario Monteiro, Ex-Integrante do atual Governo, em suas mídias sociais e em lives, foram realizados dois contratos licitatórios para compra de Cestas Básicas pela Prefeitura de Cabo Frio.

Um no valor de R$498.393,46, referente a compra de 6 mil cestas básicas e um segundo no valor de R$1.996.000,00 referente a 25 mil cestas.

Somando os 2 contratos realizados temos o montante de R$ 2.494.393, 46 ( dois milhões quatroscentos e noventa e quatro mil, trezentos e noventa e três reais e quarenta e seis centavos ) referentes a 31 mil cestas básicas que sairiam custando a R$80,46 cada aos cofres da Prefeitura.

Com tantas reclamações dos moradores da cidade dizendo que não receberam a Cesta e que não conhecem ninguém que tenha recebido, eis a dúvida, será que 31 mil famílias foram de fato beneficiadas com as Cestas básicas compradas pela Prefeitura de Cabo Frio?

Segundo informações, umas das empresas ganhadoras está no nome da mulher de um Pré-Candidato a Vereador da base do Governo Adriano que já presta serviços para a Prefeitura desde a gestão anterior, um empresário conhecido por vender tudo – de água a comida e outros ramos – e ainda, por entregar o que lhe convém, não necessariamente cumprindo tudo o que reza o contrato e o valor que recebe pelos pregões e licitações milionárias.

Denúncias de moradores de Cabo Frio chegam ainda com fotos de supostas casas e galpões ( nas Palmeiras e no Peró, são dois dos endereços que nos passaram ) onde estariam armazenadas centenas – talvez milhares – de cestas básicas que estariam sendo usadas por alguns ‘Vereadores’ por voto de cabresto, alguns pedindo até o título de eleitor do povo.

Os moradores alegam ainda, que quando não estão os próprios Vereadores ( que fique claro que são alguns nomes, o velhos conhecidos do assistencialismo ) os seus assessores cuidam pessoalmente da distribuição.

Segundo informações, além do conhecido empresário pré-candidato a Vereador, conhecido também por suas falcatruas, alguns mercados da cidade estão envolvidos no esquema milionário das cestas Básicas em Cabo frio.

Segundo a primeira resposta da Secretaria de Assistência Social de Cabo Frio, foram entregues até o momento o total de 6.029 cestas básicas – processo número 59.269/20, 850 cestas concluídas e processo número 14.364/20, até dia 5 de junho de 2020, total de 5.179 unidades de cestas, em andamento.

Descontando o número de cestas entregues pela Secretaria de Assistência Social, restam ainda 24.971 cestas básicas só no montante das 31 mil cestas denunciadas pelo Dario Monteiro em seus perfis, fora o valor destinado pela Câmara dos Vereadores que é de R$ 200.000,00 que deve ser revertido para a compra de Cestas na cidade.

Ficam os questionamentos que se fazem pertinentes neste momento, onde estão essas milhares de Cestas Básicas?

Não deveriam estar na Secretaria de Assistência Social para serem devidamente entregues as famílias carentes e que precisam?

Foram entregues todas as Cestas ao povo de cabo Frio?

Tentamos verificar os contratos no Portal da Transparência de Cabo Frio, mas o site está indisponível.Secretaria de Assistência Social emite nota prestando contas:

A Prefeitura de Cabo Frio, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e da Mulher (Sedesdim), presta contas das cestas básicas adquiridas através do Processo Emergencial número 14.364/2020.

Esse contrato foi para aquisição de 6.579 cestas. Desse total, 2.640 cestas básicas foram compradas com R$200 mil repassados pela Câmara Municipal e outras 3.939 cestas com recursos do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) e verba própria da Prefeitura.

O valor de compra de cada cesta do Processo Emergencial foi de R$75,74. A distribuição contemplou famílias da cidade selecionadas no cadastro socioeconômico da Sedesdim. Informamos ainda que o processo Administrativo do Sistema de Registro de Preços (SRP) número 14.047/2020, para compra de mais 25 mil cestas, ainda não foi utilizado.

O mesmo encontra-se no setor de licitação aguardando chegada de recursos para a sua utilização. 

Fonte: Juarez Volotão – Falando Francamente

Comentários