Mesmo exonerado, Lucas Tristão se mantém no governo Witzel

Compartilhar

Lucas Tristão, o encalacrado amigo de Wilson Witzel, apesar de ter perdido o seu cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico após as revelações de sua proximidade com o empresário Mário Peixoto — e por pressão da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro — ainda mantém uma “boquinha” no governo e não desampara os seus.

Tristão é presidente do Conselho de Administração da Agência de Fomento Estadual (AgeRio), órgão que é subordinado à pasta que chefiava. Além dele, também são integrantes do conselho Bruno Rigo, seu ex-chefe de gabinete e Alexandre Pereira, ex-sócio de Celso Marcon, cujas empresas tinham Tristão como advogado. Todos têm vencimentos de R$ 4.025,27.Além disso, Tristão conseguiu manter Giovanni Frigeri como diretor do Departamento de Recursos Minerais do estado.

Além disso, Tristão conseguiu manter Giovanni Frigeri como diretor do Departamento de Recursos Minerais do estado. Tristão foi padrinho de casamento de Giovanni. Seu salário bruto é de R$ 16 mil.

:

Comentários