Ex – vereador de Araruama e suspeito de integrar uma milícia e detido após ameaçar e desacatar policial do GAT do 25ª BPM

170

Sergio Roberto EGGER de Moura foi detido na tarde de quinta – feira (23), na cidade de Araruama Região dos Lagos do Rio, após ameaçar e desacatar um polícia militar.

De acordo com a PM, os agentes do GAT (Grupamento de Ação Tática), estava almoçando quando Sérgio Roberto chegou alterado e usando palavras de baixo calão contra um policial, querendo intimidar o mesmo com ameaças de morte.

O policial que sofreu as ameaças de Sérgio, foi um dos que testemunhou contra ele na época que ele foi condenado, com Sérgio os agentes apreenderam duas facas.

Sérgio é ex-vereador da cidade de Araruama e ex – PM, condenado a sete anos de prisão por tentativa de homicídio em 2012.

Sérgio Roberto foi denunciado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio. Mesmo com a condenação, o órgão vai recorrer da sentença para obter aumento da pena.

O ex-vereador foi condenado por tentar matar um policial militar que atuava na prevenção do transporte ilegal no município. A atividade seria administrada por Sérgio Roberto, que é ex – PM e é acusado de liderar uma milícia local.

O crime ocorreu em 2009, em frente à casa da vítima, que reagiu e sobreviveu. A outra acusação pela qual o vereador foi condenado se deve ao fato de que ele e o homem que atirou no PM registraram o fato dias depois do incidente. Eles alegaram terem sido atacados pela vítima, o que a investigação policial provou não ter ocorrido.

O ex-vereador tem 12 anotações criminais. Ele também foi denunciado ano passado pelo Procurador-Geral de Justiça do Estado do Rio, Cláudio Lopes, por crimes de porte ilegal de armamento de uso restrito, sequestro, coação e desacato. O mesmo saiu recentemente da prisão, onde posa de machão nas ruas de Araruama, como se fosse o rei da cocada preta.

Sérgio foi preso em flagrante pelos policias sendo algemado e conduzido para 118ª DP de Araruama, onde foi autuado por desacato a autoridade pública e por ameaça, sendo ouvido e liberado.