Homem é preso por espancar a companheira por não aceitar fim do relacionamento

Compartilhar

Policiais da 105ª DP (Petrópolis) prenderam, na manhã desta quarta-feira, um homem de 27 anos que espancou a companheira por não aceitar o término do relacionamento. A vítima está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Teresa, em Petrópolis, na Região Serrana. Esse é o terceiro registro de violência contra mulher feito contra o agressor, pela mesma vítima.

O crime aconteceu na manhã do dia 22 de julho. De acordo com a distrital, por volta das 8h a mulher deu entrada na unidade de saúde com diversas lesões após ser brutalmente agredida pelo companheiro, no meio da rua.

Os agentes foram até o Hospital Santa Teresa para ouvi-la e, em depoimento, ela narrou que teve uma discussão com seu companheiro depois de falar que terminaria o relacionamento. Por motivos de ciúmes, o homem bateu nela com socos e pontapés no rosto, e a ameaçou de morte durante as agressões.

Segundo a Polícia Civil, a violência foi tamanha, que a mulher desmaiou enquanto apanhava e não sabe, se quer, como chegou ao hospital.

“Ela está na UTI e não conseguiu, se quer, abrir os olhos para assinar o termo de declaração dela. O depoimento precisou ser lido na presença de duas testemunhas”, contou a delegada Juliana Ziehe, titular da 105ª DP.

Mulher foi brutalmente agredida com socos e chutes no rosto – Divulgação

Ainda de acordo com a distrital, o suspeito já havia respondido por dois outros registros de violência contra a mulher, por agressões contra essa mesma vítima, que havia reatado o relacionamento nas ocasiões anteriores. Em janeiro, o autor chegou a ser preso preventivamente pelas lesões corporais praticadas contra a sua companheira.

A delegada Juliana Ziehe pondera o quanto é importante a mulher sair desse ciclo da violência.

“A mulher apanha, ela vem na delegacia, registra. O autor é preso, mas depois ele pede desculpas, ela perdoa, e tem aquela fase inicial do amor, mas depois volta a cometer os mesmos crimes. As mulheres não podem cair nesse ciclo da violência doméstica, porque pode chegar um dia em que o homem vai matar a mulher”, declarou Ziehe.

Na delegacia, o suspeito disse que havia bebido no dia dos fatos e que não se lembrava como a vítima teve lesões de tamanha gravidade no rosto. Contra ele, foi cumprido mandado de prisão preventiva por lesão corporal e ameaça, decorrente de violência doméstica.

Comentários