Câmara de Arraial do Cabo, emite nota de repúdio à festa de rua com presença do prefeito

Compartilhar

A Câmara de Vereadores de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio, divulgou, na noite desta quinta-feira (30) uma nota de repúdio à festa de rua que aconteceu na noite de quarta-feira (29) e contou com a presença do prefeito Renatinho Vianna (Republicanos).

A Câmara considerou o fato como “ação irresponsável”, já que o cenário, em todo o país, ainda é de pandemia da Covid-19.

“Lamentamos que o chefe do Executivo corrobore e incentive aglomerações, visto que é sabido por todos que continuamos em meio a uma pandemia, ainda sem previsões de retorno à normalidade e a qual muitos cidadãos cabistas têm sido afetados amargamente devido às restrições sanitárias, porém, necessárias no momento para preservar a saúde e a vida da população”, afirma trecho.

Imagens que circulam pelas redes sociais surpreendem por parecer um verdadeiro carnaval fora de época num momento em que a cidade adota o lockdown e mantém as restrições econômicas. Ou seja, a cena contraria a postura que vem sendo adotada pela Prefeitura para, segundo o próprio município, priorizar a saúde da população.

Fogos de artifício e até bateria de bloco carnavalesco fizeram parte da festa de rua com a participação do prefeito de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna — Foto: Reprodução Redes Sociais
Fogos de artifício e até bateria de bloco carnavalesco fizeram parte da festa de rua com a participação do prefeito de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna — Foto: Reprodução Redes Sociais

Chamado pelo Legislativo de “carnacovid”, o evento com apoiadores políticos de Renatinho contou com bateria de bloco carnavalesco, fogos de artifício e reuniu uma multidão.

“Acreditamos, também, que, como representante maior do povo, o prefeito deveria dar um exemplo positivo, e não o contrário, como o fez ontem ao reunir dezenas de pessoas nas ruas numa espécie de “carnacovid”, com fogos de artifício, bateria, além de ter participantes sem máscaras, desrespeitando, assim, uma das normas impostas pelo decreto do próprio prefeito que determina o uso obrigatório do mesmo, como forma de prevenção contra o covid-19″.

Contradições

A festa rolou ainda depois que cerca de 600 veículos foram barrados nas barreiras sanitárias e impedidos de entrar na cidade, no último fim de semana. Questão que também foi levantada pelo Legislativo.

“Enquanto isso, os trabalhadores que dependem do Turismo continuam à míngua sem vistas de retorno para seus postos de trabalho”.

Profissionais do turismo fizeram, no início da semana, uma manifestação pedindo a flexibilização das medidas de prevenção, mas o município disse que ia manter as medidas para priorizar a saúde da população.

No dia 17 de julho, em nota divulgada pela Prefeitura sobre a abertura gradual das atividades econômicas, o prefeito falou sobre conscientização.

“(…) todos os setores empenhados e criando campanhas e estratégias de conscientização. É preciso que cada um faça a sua parte (…)”, disse Renatinho Vianna.

De acordo com a Câmara, o caso da festa de rua ainda deve ser discutido na próxima sessão, para a terça-feira (4).

“Esperamos que o prefeito se posicione com mais coerência e consciência para cumprir com a promessa que fez ao ser eleito: amar, cuidar e preservar Arraial do Cabo e seus moradores”, finalizou.

Na manhã desta quinta (30), o SITE questionou a Prefeitura de Arraial do Cabo sobre a aglomeração e sobre a participação do prefeito no evento irregular, mas nenhum retorno foi dado até a publicação desta matéria.

A festa de rua aconteceu no mesmo dia que o político foi alvo de uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro que investiga um suposto esquema de corrupção e fraudes em licitações.

Comentários