Policial Federal prende agente suspeito cobrar propina a empresário em Macaé

Compartilhar

As investigações conduzidas pelo Setor de Inteligência da Superintendência da Polícia Federal, no Rio, mostraram que o policial, que trabalhava  na Delegacia de Macaé, solicitou vantagem indevida, sob o pretenso argumento que a empresa de segurança privada não seria alvo de operações de fiscalização por parte da Polícia Federal.

O agente, que trabalhava no plantão da Delegacia e não tinha atribuição para fiscalizar empresas dessa natureza, foi preso em serviço e, de acordo com a investigação, atuou sozinho. Na ação, os policiais apreenderam R$ 10.000,00, em espécie, quantia essa que segundo a vítima foi solicitada pelo policial.

Ele foi preso preventivamente e indiciado pelo crime de corrupção passiva, previsto no artigo 317 do Código Penal, cuja pena pode chegar a 12 anos de reclusão, além de ser apurada a responsabilização administrativa que pode resultar na pena de demissão.

Comentários