Exoneração de fachada | Iranildo Campos usa novo secretário como marionete para comandar a saúde de Cabo Frio

46

A demissão do Secretário de Saúde é uma farsa com a conivência do Prefeito e com o apoio de um médico que nada mais é do que uma marionete do “Antigo” Secretário, sem que tenha algum poder ou capacidade de decisão.

O Secretário simulou sua própria demissão por MEDO, devido o afastamento do Governador do Estado associado às investidas do Ministério Público e a Presença da Polícia Federal. Além disto, Câmara de Vereadores acabou de vez com a possibilidade de funcionamento de OS em Cabo Frio, o que era de interesse do Prefeito e do Secretário para obtenção de vantagens em dinheiro.

O Secretário continua mandando na Saúde, tendo como “bucha” um médico já conhecido por prestar-se a isto de forma inescrupulosa. Tais fatos são conhecidos e falados comumente na Secretaria de Saúde e no Hospital do Jardim Esperança. Para entender a evolução disto tudo teremos que relembrar os fatos que ocorreram no primeiro trimestre deste infeliz ano de 2020.

Naquela época os Diretores do Hospital do Jardim Esperança decidiram pela demissão de quatro médicos que traziam problemas nos atendimentos dos pacientes e por destrato aos demais funcionários.

Tais demissões não ocorreram devido à dificuldade de conseguir novos médicos para substituir os maus funcionários, pois com a irregularidade do pagamento de salários, por parte da Prefeitura. Nenhuma médico seja de Cabo Frio ou da Capital se arriscava a vir para Cabo Frio e ser ludibriado.

No meio do segundo trimestre o Secretário colocou seu motorista particular no cargo de Administrador do Hospital do Jardim, sem que este tivesse qualquer forma de qualificação para isto. O motorista é outro “bucha”, foi colocado para atender as designações absurdas do Secretário, e de lá para cá, empolgado com o cargo que não lhe compete, passa todos os dias aos gritos com os funcionários, e segundo os funcionários do Hospital, passou a manter uma das funcionárias do administrativo como sua amante e transformando-a em sua informante. Obviamente o nome disto é assédio.

No meio desta barafunda, um dos diretores foi demitido e outro se demitiu, pois de forma alguma iriam concordar com a anarquia feita pelo Secretário, cujo objetivo era alcançar seus objetivos escusos.
O Hospital ficou sem diretores. Nenhum médico que tenha respeito a si próprio, sendo conhecedor de todos os fatos que ocorriam, se atreveria a aceitar estes cargos.

Foi neste momento que dois dos médicos que estavam para ser demitidos anteriormente, um casal do Rio de Janeiro, se ofereceram para serem diretores. Aproximaram-se do falso administrador sem nenhum escrúpulo, obtendo uma falsa estima do mesmo, ao fazerem falsas críticas aos antigos Diretores, o que foi aceito de imediato pelo administrador fake.

A partir deste momento, o Hospital passou a ser um depósito de pacientes, que são internados sem a aprovação das equipes médicas, uma vez que os Diretores Médicos Fakes internam sem discutir, para manter seus cargos, os Pacientes que o Secretário enviava, mesmo não havendo condições técnicas para atender tais pacientes. O hospital continua com falta constante de medicamentos diversos, antibióticos e analgésicos necessários para pacientes internados, sem que ninguém conteste. O Diretor não tinha autonomia para nada, era apenas uma marionete.

É este mesmo Falso Diretor, que agora foi colocado como Falso Secretário de Saúde, um bucha, uma marionete, para ser comandado pelo “Antigo” Secretário e sua corja. Absurdamente, o médico aceita e concorda com isto com a cara deslavada.

Continua tudo a mesma coisa. Infelizmente, a funcionária que comprou os morteiros para comemorar a saída do Secretário, gastou seu dinheiro desnecessariamente. Enquanto isto, todos os funcionários demitidos no ano de 2020, até hoje não receberam seus salários devidos.