Ministro do STJ converte prisão de Pastor Everaldo de temporária para preventiva

38

O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), converteu nesta quinta-feira (04) a prisão do Pastor Everaldo de temporária para preventiva. O presidente do PSC foi detido na mesma operação que afastou o governador do Rio Wilson Witzel.

As prisões temporárias têm um prazo de cinco dias. Já as prisões preventivas não têm prazo.

A equipe de jornalismo da Super Rádio Tupi procurou a defesa do Pastor Everaldo, que informou o Pastor está sendo alvo de uma delação mentirosa. Ele reitera que sempre esteve à disposição das autoridades. Prova disso é que, no dia 19 de agosto, antes de ser preso,  pediu formalmente ao STJ para ser ouvido. O Pastor reafirma sua inocência, confiança na Justiça e fé em Deus.

O Partido Social Cristão considera desnecessária a prisão do Pastor Everaldo, um cidadão que sempre esteve à disposição das autoridades. O PSC confia na Justiça, entretanto alerta que a criminalização da política fragiliza a democracia.

Vale lembrar que o Pastor Everaldo está sendo investigado por supostos desvios na área da saúde.