Baleia morta é resgatada em Maricá

50

Animal apareceu morto em Área de Proteção Ambiental administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente

Uma baleia jubarte macho, jovem, de 9,6 metros e com peso estimado em 15 toneladas apareceu morta neste sábado na Praia da Restinga de Maricá, dentro dos limites da Área de Proteção Ambiental Estadual de Maricá, na Região dos Lagos. Equipes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão ligado à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) que administra a unidade de conservação, trabalharam durante todo o dia para atender a ocorrência.

O local foi isolado. O animal estava em estado de decomposição avançado. As equipes do órgão ambiental estadual afirmaram ser impossível enterrar a baleia na areia da praia por conta do risco de contaminação biológica do local, mau cheiro e vandalismo.

Por conta da complexidade da ação, o Inea articulou o apoio da Prefeitura de Maricá para a remoção do corpo do animal para o Aterro Sanitário de Ipiibas, em São Gonçalo, com o auxílio de pessoal e equipamentos.

Participaram da operação a equipe da APA Estadual de Maricá, as gerências de Unidades de Conservação, de Fauna e de Fiscalização Ordinária do Inea, além de técnicos da Prefeitura de Maricá e de veterinários do Projeto MAQUA, da UERJ, especialistas em mamíferos aquáticos.