Colunista Lorena Serpa |Quando foi a última vez que você chorou?

Compartilhar

Semana passada estava ouvindo um podcast sobre as emoções humanas e no decorrer foi falado que dificilmente nos dias atuais as pessoas se permitem chorar. E fiquei a pensar sobre essa afirmativa.

A pergunta acima é para nossa reflexão, vivemos dias tão “puxados” emocionalmente que nos esquecemos de olhar para nós mesmos e nos permitir “colocar para fora” tudo aquilo que estamos sentindo. Ao longo dos anos temos aprendido a “engolir” o choro, a se “recompor”, a estar “no salto alto”, para que assim, ninguém perceba aquilo que carregamos dentro de nós, o que por muitas vezes está nos “rasgando” interiormente, mas “devemos” apresentar um lindo sorriso no rosto e seguir em frente, afinal, se a vida nos der limões basta fazermos limonadas. Mas, não é bem assim! Chorar é um ato natural, faz parte da essência do ser humano e é extremamente saudável para a nossa vida e para nossa alma.

O choro pode surgir por diferentes razões, seja por tristeza, raiva, felicidade ou até em um ataque de riso. Mas, nem todo mundo gosta de chorar, independente das circunstâncias ou por aquilo que sempre ouviu em sua vida ou estabeleceu como ato de “força”.

A psicóloga e doutoranda em Psicologia Social pela UERJ e Psicoterapeuta Cognitivo-Comportamental Dra Stèphanie Kriger afirma que guardar as emoções significa se anular e não se atentar ao que elas estão querendo comunicar.

“As emoções servem como sinalizadores para a gente. Precisamos ouvir o que elas têm a dizer e agir da melhor maneira que as respeite também, isso faz com que haja um auto respeito e, socialmente, ela também auxilia um convívio melhor entre as pessoas. Claro, precisamos deixar que as emoções apareçam, “ouvi-las”, e adotar um comportamento adequado e respeitoso, para conosco e para com os outros”, analisa a Dra.

Você já ouviu aquela frase que chorar lava a nossa alma? Eu não sei se lava a alma exatamente, mas o fato é que o choro faz uma espécie de descarga emocional, trazendo sensação de bem-estar, relaxamento e alívio. Segundo a psicóloga Stèphanie  chorar faz bem sim, além de ser uma forma de comportamento que expressa um determinado estado emotivo, ajudando a entendê-lo e reagir a ele:

“O choro de tristeza emite uma mensagem de desamparo, necessidade de atenção e ajuda na redução da agressão, portanto, auxilia com que necessidades da pessoa que chora sejam atendidas. Choramos também em solidariedade ao outro, quando sentimos empatia pelo sofrimento de alguém, muitas vezes temos essa reação, e isso pode ajudar o outro a se sentir compreendido e amparado. Por isso, chorar faz bem tanto fisiologicamente quanto socialmente”, explica a profissional.

Você já experimentou chorar e chorar e depois sentir um alívio na alma, ou se estiver com alguém de confiança, após aquele choro doido vem aquela sensação de riso? Chorar proporciona em nós o autoconhecimento, o alívio do estresse e tensão e melhora nosso humor. Isso significa que nós precisamos nos permitir chorar! Ao contrário do que se construiu dentro de nós.

Chorar nos torna e demonstra que somos humanos! Que não temos que ser fortes a todo instante, que também precisamos dos nossos momentos e tudo bem!

Diante disso pergunto a você: quando foi a última vez que você se permitiu chorar?

Todos os dias temos a oportunidade de RePensar e escolher novos caminhos.

Lorena Serpa

Pedagoga

Especialista em MBA Gestão Empresarial

Estudante de Psicopedagogia Clínica

Comentários