Rio poderá ter a volta das torcidas aos estádios em outubro

Compartilhar

Representantes do governo do estado, da Prefeitura do Rio e da Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) reuniram-se, na tarde desta terça-feira (08), para traçar o protocolo de reabertura dos estádios de futebol às torcidas. A ideia é ter jogos com os portões abertos a partir de outubro.

Da reunião, já saiu um rascunho de como será a volta dos torcedores.

1) Torcida única, do time com o mando de campo.

2) Ocupação de apenas 30% da capacidade do estádio.

3) Abertura dos portões com quatro horas de antecedência.

4) Fica proibida a venda de ingressos no local. A venda deverá ser unicamente online.

5) Haverá uma forte presença da fiscalização nos estádios para exigir o cumprimento das regras de ouro, como o uso de máscaras, e coibir as aglomerações.

6) A presença da torcida não será obrigatória. O clube que tiver o mando de campo e não quiser vender os seus ingressos não será obrigado a fazê-lo.

Não é a primeira vez que a prefeitura trata do tema.

O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), chegou a anunciar a volta das torcidas a partir de 10 de julho, mas voltou atrás alegando falta de segurança dentro e fora dos estádios. Na ocasião, disse que o governo do estado não tinha assegurado ajuda com a Polícia Militar — e que a Guarda Municipal e a Vigilância Sanitária, sozinhas, não tinham condições de evitar as aglomerações.

Agora, com a mudança no comando do governo do estado — e com o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), muito mais próximo de Crivella do que Wilson Witzel — as negociações para a reabertura estão indo de vento em popa.

A próxima reunião será operacional, com representantes da Guarda Municipal, do Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios da PM, do Juizado Especial Criminal, entre outros órgãos envolvidos.

Comentários