Turistas desrespeitam decretos em Lumiar, em Nova Friburgo

Compartilhar

O distrito de Lumiar, em Nova Friburgo, na região serrana do Rio, ficou movimentado neste sábado(12). Mas, com os visitantes, vieram também o desrespeito às regras para evitar a disseminação da Covid-19.

No Centro do distrito, muitas pessoas circulavam sem máscaras, desobedecendo o decreto municipal que obriga o uso da proteção em todo o território do município.

Turistas foram flagrados sem a proteção, inclusive, dentro dos carros que fazem passeios turísticos.

Bombeiros chegaram a fazer uma ação de conscientização e distribuíram máscaras para quem não tinha.

Além de ignorarem as medidas para conter a disseminação do novo coronavírus, muitos motoristas resolveram desobedecer também as leis de trânsito. Entre as irregularidades, motoristas dirigindo na contramão e estacionando em locais proibidos.

Carros estavam estacionados em locais proibidos — Foto: Juliana Nascimento/Inter TV
Carros estavam estacionados em locais proibidos — Foto: Juliana Nascimento

“Gente sem máscara, estacionando em porta de garagem, todo tipo de desrespeito. A maior aglomeração, depois que eles bebem, quem sai da cachoeira, vem pro bar. Eles não estão ligando mais pra nada. Embora o prefeito diga que tem fiscalização educativa, não tinha ninguém fiscalizando”, contou Ana Rita Ouverny, presidente da associação de moradores de São Pedro da Serra.

A Prefeitura publicou um decreto que permite que treze guardas municipais atuem na fiscalização do trânsito nas vias municipais.

Meio ambiente ameaçado

Lumiar e São Pedro da Serra ficam dentro de uma Área de Proteção Ambiental. A APA de Macaé de Cima completará 19 anos no próximo dia 14, e é gerida pelo Inea. Atualmente, seis guardas parques tomam conta de uma área correspondente a 30 mil campos de futebol de Mata Atlântica ameaçada principalmente pelo turismo predatório.

O gestor da unidade, Ricardo Voivodic explica que muitos visitantes passam o dia na região e, ao irem embora, deixam um rastro de danos ao meio ambiente.

“Ela não cria esse perfil de identidade com o local, ela usufrui, usa o máximo que puder, não consome nos restaurantes, não se hospeda nas pousadas e, depois, vai embora e larga todo aquele lixo que ficou na trilha, na cachoeira, enfim”, disse o gestor.

site entrou em contato com a Prefeitura para saber se há fiscalização no distrito, mas, até a publicação dessa reportagem, não teve retorno.

Comentários