Operação mira organização criminosa de roubo de cargas de laticínios e carnes no Rio

Compartilhar

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio da 106ª DP (Itaipava), realiza nesta sexta-feira a Operação Lacto, para desarticular uma organização criminosa especializada em roubo de grandes cargas, principalmente de laticínios e carnes, na Região Serrana e Baixada Fluminense.

A ação conta com apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). Até o momento, 10 pessoas foram presas, três já estavam detidas e farto material apreendido.

Equipes da unidade estão nas ruas desde cedo para cumprir 12 mandados de prisão preventiva e 19 de busca e apreensão, além de três medidas cautelares diversas da prisão, no bairro de Santa Cruz, na Zona Oeste da capital, e nos municípios de São João da Barra, no noroeste do estado,Belford Roxo, Duque de Caxias, Magé e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A investigação teve início em março deste ano, após um roubo praticado na BR-040, no trevo de acesso à Itaipava, em Petrópolis. Na ocasião, foram roubados o caminhão, avaliado em R$ 80 mil, e uma carga de leite, de cerca de R$ 18 mil.A apuração constatou a existência de uma organização criminosa estruturalmente caracterizada pela divisão de tarefas entre seus integrantes, que age há cerca de cinco anos. Ficou comprovada ainda a participação do bando em pelo menos 14 roubos de carga, gerando um prejuízo de mais de R$ 2 milhões às empresas.

Durante a investigação, três dos 16 indiciados foram presos em flagrante, sendo dois deles por roubo de carga e um por roubo a banco. No final de agosto, um homem invadiu um caminhão frigorífico da ‘Friboi’ pela janela durante uma tentativa de roubo de carga na Rodovia Washington Luís, na altura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Em seguida, a carreta seguiu um carro prata até uma rua lateral, onde foi abandonado. O sistema de monitoramento de cargas da empresa foi acionado automaticamente no momento do assalto e a polícia foi acionada. De acordo com informações, os envolvidos nessa tentativa de roubo fazem parte desta quadrilha.

De acordo com o delegado João Valentim, titular da 106ª DP, com base em investigação pautada em ações de inteligência foi possível identificar a estrutura da organização criminosa.”Realizamos inúmeras ações de inteligência que nos permitiram identificar que a organização criminosa era constituída por quatro núcleos, cada um com uma função específica. Eles se dividiam entre os que forneciam os veículos para os roubos, os que executavam os roubos, os que davam destinação aos caminhões e os que davam destinação às cargas roubadas. Todos foram identificados e tiveram as prisões expedidas”, explicou.

As investigações prosseguem para identificar os receptadores das cargas roubadas.

Comentários