Secretária de Saúde de Magé é presa em operação da PF contra desvios de R$ 9 milhões

62

 A secretária Municipal de Saúde de MagéCarine Tavares, foi presa na manhã desta quinta-feira, durante a Operação Garrote, que a Delegacia de Polícia Federal de Niterói faz contra desvios de mais de R$ 9 milhões do Sistema Único de Saúde (SUS) no município da Baixada Fluminense. Além da secretária, outra pessoa que não teve o nome revelado é alvo de mandado de prisão temporária da ação.

Os policiais também cumprem sete mandados de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Saúde, na Câmara de Vereadores e em outros endereços ligados aos investigados.

Os presos vão responder pelos crimes de dispensa ilegal de licitação, fraude em licitação, peculato, falsidade ideológica e organização criminosa.

De acordo com as investigações, os desvios envolvem o laboratório Cmelab, que seria do vereador Clevinho Vidal (PRTB), de 34 anos. O Cmelab foi contratado pela Prefeitura de Magé para a realização de exames.

Há indícios também da participação de pessoas ligadas à Secretaria Municipal de Saúde no esquema.Segundo a PF, foram identificadas diversas irregularidades na contratação do laboratório, tais como direcionamento para escolha dele, além de fraudes na divulgação no processo de licitação e em sua execução.

Os mandados de hoje foram expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal do Rio e estão sendo cumpridos 40 policiais federais. O Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) também participa da ação.O nome da operação, garrote, é uma prática utilizada para estancar sangramentos e foi escolhido em alusão ao fim da sangria dos cofres públicos da Saúde.