Investigação mira servidores públicos que se passavam por policiais civis

37

Segundo as investigações, oito servidores do Ipem são suspeitos de montar uma organização criminosa para extorquir comerciantes na Baixada Fluminense

Agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes contra Propriedade Intelectual realizam, na manhã desta segunda-feira (28), uma operação contra funcionários do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem).

De acordo com a Polícia Civil, oito mandados de busca e apreensão contra os servidores são cumpridos nos bairros da Penha, e Brás de Pina, na Zona Norte, e Realengo, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Segundo as investigações, eles se passavam por policiais civis para extorquir comerciantes. Durante o cumprimentos dos mandados, documentos que podem comprometer os alvos da operação foram apreendidos

Foto: Divulgação / Polícia Civil

Os mandados foram expedidos pela juíza Vivian Tovar Abrahão, da Primeira Vara Criminal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. As investigações estão em segredo de Justiça.

A pena para quem se passa por autoridade policial pode variar de cinco a quatro anos de prisão, além de uma multa que pode chegar a duzentos mil reais