Subtenente da PM é dopado e roubado por mulher que conheceu na Internet

77

 Um subtenente da Polícia Militar foi dopado e roubado na madrugada desta quinta-feira em Guapimirim, na Baixada Fluminense. Os crimes teriam sido praticados por uma mulher que disse se chamar Aline e que o agente conheceu na Internet.

De acordo com informações dadas pelo subtenente, que é lotado no 20° BPM (Mesquita), a mulher conseguiu seu telefone e entrou em contato com ele pelo WhatsApp. Ela teria mostrado interesse nele, que a convidou para ir até sua casa, na Rua Central, no bairro Parque Fleixal.

Ainda segundo o relatado pelo PM, a mulher aceitou o convite e chegou à sua residência por volta das 22h de ontem. Os dois começaram a beber e conversar, quando ele se sentiu tonto e desmaiou.

O subtenente contou ainda que foi acordado por volta das 4h de hoje por vizinhos, porque seu quintal estava pegando fogo. Ele procurou pela mulher, mas não a encontrou. Foi quando sentiu falta de alguns objetos em sua casa: sua pistola, uma Taurus 938, um notebook, uma câmera digital e dois celulares.

O PM, então, chamou por colegas do 34º BPM (Magé), que foram até seu endereço. Ele, que passa bem, foi levado para a a 67ª DP (Guapimirim) para registrar o caso.

A delegada Isabelle Conti diz que os policiais já periciaram a casa dele  e colheu um primeiro depoimento do subtenente, nesta manhã. Ele, no entanto, não conseguiu passar muitos detalhes, porque ainda estava sob efeito da substância usada para dopá-lo.

“Ele vai ter que retornar à delegacia amanhã para que a gente consiga colher nova informações e dados mais preciso para a continuidade da investigação”, afirmou a delegada, dizendo que a autora dos crimes ainda não foi identificada.

O caso foi registrado como roubo com violência imprópria e incêndio.