Lixo acumulado nas ruas e calçadas de Cabo Frio chama atenção

69

Por: Juarez Volotão

 Uma grande quantidade de lixos e entulhos tem se acumulado pelas ruas e bairros de Cabo Frio nestas últimas semanas, dos bairros próximos ao centro da cidade até os bairros e comunidades mais distantes, chamadas de periferia e também na zona rural, em alguns casos passando meses pelas calçadas, ou até mesmo nas ruas, sem serem recolhidos ou retirados, gerando muita reclamação da população cabo-friense contra a Prefeitura de Cabo Frio, como é o caso da esquina das ruas São Luís com rua Natal no bairro das Palmeiras e o mesmo se repete na rua Salvador, no mesmo bairro. Segundo um morador da localidade registrada, que prefere não se identificar, vários pedidos e solicitações foram feitas a empresa responsável pela coleta, porém, nenhum deles foi atendido:

‘Esse lixo está fazendo aniversário na minha rua. E não são todos os moradores que são porcos ou descartam restos de obras pelas calçadas não. Tem também esses irresponsáveis, mas a coleta normal e regular não vem acontecendo’, denuncia o cidadão cabo-friense.

Questionada, a Comsercaf, autarquia da Prefeitura Municipal de Cabo Frio responsável pela coleta e recolhimento de lixo em Cabo Frio, informa que no bairro Palmeiras, a coleta de lixo domiciliar é realizada diariamente, porém, para o descarte de resíduos de construção civil, galhos e inservíveis, o morador tem a obrigação legal de contratar uma caçamba.

Enviamos as devidas fotos da matéria aqui em site para a empresa, que ainda declarou que em casos de descarte irregular ou poda sem autorização dos órgãos competentes, o responsável será notificado e em seguida multado, com base na Lei número 2330/2010. As multas podem variar de acordo com a quantidade de resíduos e o impacto ambiental promovido, afirma a Comsercaf.

Outra moradora de uma das ruas citadas, diz em anonimato que alguns moradores precisam ser multados por colocarem restos de obras, móveis velhos e lixos nas calçadas de vizinhos, porém, até quando teremos que conviver com essa lixarada em nossas portas ou em frente as nossas casas, questiona ela indignada:

A Comsercaf precisa sim resolver a questão do lixo, até porque recebe para isso. Quem vai resolver, retirar, limpar? Nós moradores? Se tem que multar essas pessoas, que eu concordo, que eles multem, mas nós não podemos mais esperar meses por essa limpeza, enquanto essa montanha de lixo só cresce, atraindo bichos e dando doença no povo’, desabafa a moradora, revoltada com a quantidade de lixo na sua rua.