Parentes vão ao IML liberar o corpo do diretor-executivo do Hospital Alberto Torres, morto a tiro em Niterói

69

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI) investiga a morte do diretor-executivo do Hospital estadual Alberto Torres (Heat), José Dídimo do Espírito Santo Costa, de 59 anos, ocorrida neste domingo, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Os investigadores ainda não comentaram sobre as linhas de investigação para o crime. O corpo dele está no Instituto Médico-Legal (IML) do Barreto. Na manhã desta segunda-feira a esposa e uma filha de José Dídimo estiveram no local para fazer a liberação do corpo, mas não deram entrevistas.

O crime ocorreu à noite, na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-104), na altura do Caramujo. Segundo relatos de testemunhas, quatro bandidos fecharam o carro de José e desceram já apontando as armas. O agente reagiu e acabou sendo baleado. Equipes do Corpo de Bombeiros chegaram a ser acionadas para o local, mas quando chegaram ele já estava morto.

No momento em que os bandidos fecharam as pistas, um motorista bateu na traseira do carro de José. Os criminosos fugiram sem levar nada. Policiais militares do 12º BPM (Niterói) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) fizeram buscas na região, mas não localizaram os suspeitos.

José era policial federal aposentado. Em nota, a corporação lamentou a morte do agente – que se aposentou em 2012, após 22 anos de serviço e informou que “as circunstâncias do ocorrido estão sendo devidamente apuradas”.

OS lamenta a morte

Em nota, a OS Ideas – responsável pela gestão do Hospital Alberto Torres, localizado em São Gonçalo, município vizinho de Niterói, e pela qual José Dídimo seria contratado – lamentou a morte dele:

“O Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas), organização social que administra o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), em São Gonçalo, lamenta profundamente a morte do diretor executivo do Heat, José Dídimo do Espírito Santo Costa, ocorrida na noite deste domingo (4), em Niterói.

Dídimo mantinha vínculo com a Lagos Rio, antiga gestora do hospital, até o dia 11, mas seria contratado pelo Ideas. Informações iniciais indicam que Dídimo foi vítima de uma tentativa de assalto na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-104), rodovia entre Niterói e Macaé, na região metropolitana do Rio de Janeiro. A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí está investigando as circunstâncias do crime.

O Ideas deseja muita luz e força aos familiares e amigos de José Dídimo do Espírito Santo Costa”.