Cabo Frio recebe turistas com lotação máxina, após Brasil atinge marca de 150 mil mortes por Covid-19

Compartilhar

O Brasil registrou 559 óbitos por Covid-19 nas últimas 24 horas e superou a triste marca de 150 mil vítimas desde o início da pandemia, informou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) neste sábado (10).

Com taxa de letalidade da doença em 3%, o país soma 150.198 óbitos ocasionados pela Covid-19, no momento em que o pico da doença já está há um mês e meio em queda, mas em ritmo de redução lento.

Segundo o balanço atualizado hoje, o território brasileiro contabiliza 5.082.637 casos confirmados da doença, com um acréscimo de 26.749 em um dia.

O índice de mortalidade é de 71,5 para cada 100 mil habitantes, enquanto a taxa de incidência da doença é de 2.418,6 pessoas a cada 100 mil moradores. A média móvel de óbitos dos últimos sete dias é de 602 e a de casos é 25.125.

O estado de São Paulo continua sendo aquele que tem os maiores números em valores absolutos, com 1.034.816 casos registrados e 37.223 falecimentos.

A segunda posição nos dados totais de contaminações fica com a Bahia (324.964), seguida por Minas Gerais (321.140), Rio de Janeiro (283.407) e Ceará (259.764).

Quando considerado apenas o número totais de vítimas, a segunda posição fica com o Rio de Janeiro com 19.284 óbitos – e a maior taxa de letalidade do país, com 6,8%.

Pouco depois da divulgação dos dados, o presidente Jair Bolsonaro voltou a minimizar a gravidade da doença. Em uma conversa com uma apoiadora, ele disse que ela não deve se preocupar caso seja contaminada.

A declaração foi dada durante uma live, em uma espécie de talk show, em suas redes sociais. “Se pegar um dia, não fique preocupada. A gente evita, né. Estou com 65 anos. Não senti nada. Nem uma gripezinha. Zero. Zero. Nada”, disse ele a uma mulher, cuja identificada foi revelada apenas como Alessandra.

Com os novos números, o Brasil se mantém na segunda colocação no ranking mundial de países com mais mortes pelo novo coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos (213.954), de acordo com o balanço da Universidade Johns Hopkins. .

Comentários