Goleiro Bruno, condenado por assassinato, e delegação do Rio Branco são internados por intoxicação alimentar

Compartilhar

Na madrugada deste domingo, 20 dos 24 integrantes da delegação do time Rio Branco-AC foram internados na UPA 24h de Bragança (PA), com suspeita de intoxicação alimentar. O goleiro Bruno, condenado pelo assassinato da ex-modelo Eliza Samudio, é um dos jogadores que está em estado mais grave, de cama. Com isso, a CBF optou por adiar a partida entre a equipe e o Bragantino-PA, válida pela 7ª rodada da série D.

Dos 19 jogadores, apenas dois não apresentaram sintomas: os atacantes Cassiano e Vandinho. Além deles, o treinador interino e preparador de goleiros Walter Clay e o ídolo Chicão, que viajou com a delegação, também estão. Todos os 4 não jantaram na noite de sábado.

A delegação do Rio Branco saiu da UPA às 4h30 e foi para um hotel reservado pela CBF, recebendo medicação, onde ainda se encontram. Além de Bruno, os zagueiros Wallinson e Paulinho e o meia Guilherme Campana também estão em estados mais graves.

O clube notificou a entidade sobre o ocorrido e, em seguida, a partida foi adiada. O jogo iria ocorrer neste domingo e foi remarcado para esta segunda-feira (19/10), às 15h, no Estádio São Benedito. Entretanto, o Rio Branco afirmou que os jogadores foram reavaliados pela equipe médica e mais da metade do elenco não tem condições para atuar. Com isso, um novo adiamento será solicitado.

Comentários