Discussão por causa de máscara termina com passageiro de ônibus esfaqueado; motorista é suspeito do crime

81

A polícia investiga um motorista de ônibus de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, que teria esfaqueado um passageiro por causa da falta de uso de máscara. O caso aconteceu no domingo (8) em Alcântara, uma das regiões mais movimentadas da cidade.

De acordo com PMs, o caso teria acontecido na linha 41 (Apolo x Fazenda), da empresa Expresso Tanguá. Segundo relatos, o passageiro Rafael de Assis Silva, de 31 anos, e o motorista se desentenderam e, depois do crime, o motorista fugiu.

O passageiro está internado no Hospital Estadual Alberto Torres, passou por uma cirurgia e tem estado de saúde grave. Rafael foi esfaqueado na região do abdômen e estava entubado até a última atualização desta reportagem.

O pai dele, Pedro Antonio Ferreira da Silva, contou que o filho também teve ferimentos no pulmão e no rosto.

“A gente não sabe o que vai acontecer com meu filho ainda. Ele operou o fígado. Ele foi esfaqueado no pulmão também e outras facadas no rosto. Um cara que está dentro do ônibus trabalhando com uma faca guardada já tem algum problema com alguém”, afirmou o pai.

Na manhã desta segunda-feira (9), um fiscal da viação esteve na unidade de saúde. De acordo com o profissional, o motorista, que não teve a identidade revelada, tem pelo menos dois anos de casa e certamente será demitido depois desse episódio.

Em nota, a Expresso Tanguá lamentou o ocorrido e disse que repudia qualquer ato de violência. A empresa afirmou que iniciou uma apuração dos fatos e que “está à disposição para colaborar tão logo seja acionada pela equipe de investigação da polícia”. A companhia disse ainda que acompanha o estado de saúde do passageiro.

De acordo com a Polícia Civil, agentes analisam imagens e diligências são realizadas.