Delegado diz que Deputada Flordelis é pessoa perigosa e que morte de pastor teve motivação financeira

48

Começou nesta sexta-feira a audiência na 3ª Vara Criminal de Niterói, na Região Metropolitana do Rio a audiência do caso Flordelis. Ela é acusada de ser a mandante da morte do marido, o pastor Anderson Carmo, em junho de 2019.  A sessão foi só para os depoimentos das testemunhas de acusação. A primeira a ser ouvida foi o delegado Allan Duarte.

O depoimento dele demorou mais de duas horas. Na saída ele ratificou a certeza de que os réus estão envolvidos na morte do pastor e que Flordelis é a mais perigosa do grupo.  Allan Duarte afirmou que o crime teve motivação financeira. Ele chegou a pedir que o mandato da parlamentar seja cassado para que ela seja presa.

A segunda testemunha a ser ouvida foi a delegada Bárbara Lomba, que foi a responsável pelo início das apurações do crime. O depoimento dela durou quase quatro horas.  Barbara Lomba citou que havia relações sexuais entre vários ocupantes da casa, incluindo a deputada e o pastor Anderson. Na saída, a delegada disse que não poderia falar com os repórteres.