Prefeitura do Rio avalia será haverá queima de fogos no Réveillon 2021 após aumento de casos de covid-19

79

 A Prefeitura do Rio está reavaliando o planejamento do Réveillon de 2021, após o aumento dos casos da covid-19 na cidade. A programação aprovada antes da segunda escalada da doença prevê a realização da festa em seis palcos instalados em locais privados e sem acesso ao público, apenas com transmissão pela televisão e internet.

A princípio, os locais que poderão sediar o evento são: Cidade das Artes, Forte de Copacabana, Morro da Urca, Cristo Redentor, Forte do Leme e Sambódromo.

Segundo a Riotur, os próximos dias e o comportamento da curva serão decisivos para as autoridades baterem o martelo sobre o modelo da celebração.A prefeitura diz que não há previsão de ser montado um esquema especial de trânsito, transporte e contenção de aglomerações, porque não haverá presença de público nesses locais.

Os bairros mais procurados são o centro da cidade (67%), Copacabana e Leme (63%). Em seguida, estão Flamengo (61%), Recreio dos Bandeirantes (59%), Barra da Tijuca (52%) e Ipanema/Leblon (51%).