Polícia Federal realiza operação que investiga desvios de R$ 22 milhões da Saúde no Estado do Rio

37

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta terça-feira (15), o advogado Wagner Bragança, por suspeitas de participação em um esquema de corrupção no Governo do Estado do Rio.

Na ocasião, o poder executivo era ocupado por Wilson Witzel, atual governador afastado. A ação mira suspeitos de desvio de recursos públicos na área da Saúde, que pode ter gerado prejuízo de mais de R$ 50 milhões aos cofres públicos.

O advogado foi detido em casa, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste. Ele também é administrador judicial da Varig. De acordo com as investigações, uma Organização Social (OS) que atua no Rio de Janeiro e em Juiz de Fora recebeu cerca de R$ 280 milhões em dívidas inscritas em “restos a pagar” em troca de pagamento de propina de 13% sobre o valor quitado.

O valor daria prioridade à Organização Social no recebimento dos recursos, já que diante da difícil situação financeira em que se encontra o Estado do Rio de Janeiro, nem todas as dívidas poderiam ser quitadas.

Ao todo, estão sendo cumpridos 2 mandados de prisão preventiva e 10 mandados de busca e apreensão, snedo 8 no Rio e 2 em Juiz de Fora.