O Prefeito de Palma, na Zona da Mata Mineira, tenta “comprar” testemunha na porta do Fórum da cidade antes do julgamento de Ação Eleitoral na qual é acusado.

54

Nesta quarta- feira (16), antes do início da audiência para a oitiva das testemunhas e para o julgamento do citado processo eleitoral, o Prefeito foi flagrado aliciando uma das testemunhas na entrada do Fórum da cidade.

Segundo o apurado, Vinicius Finamore ofereceu à testemunha, conhecida como “Leandrinho”, vantagens, consistentes em dinheiro e promessa de emprego na Prefeitura Municipal, para que negasse ao Magistrado Eleitoral que o referido Prefeito teria lhe dado importância em dinheiro em troca do seu voto e de apoio político de sua família.

Por causa de tais fatos, que foram imediatamente levados ao conhecimento do Juiz Eleitoral da Comarca, o celular de “Leandrinho”, no qual estariam registradas evidências acerca da conduta de Vinicius Finamore, foi entregue para à Justiça e houve a necessidade de suspensão da audiência a fim de que o Magistrado examinasse as provas acerca da possível prática de crime pelo atual Prefeito Municipal.

De acordo com o apurado, mesmo ocorrendo a sua diplomação, caso Magistrado conclua pela existência de captação ilícita de sufrágio, Vinícius Finamore poderá ter o diploma como Prefeito Municipal cassado e se tornar inelegível por oito anos, o que certamente será agravado pela possível prática do crime de corrupção de testemunha. Nesse cenário, a política de Palma terá um novo destino.

Segundo uma eleitora local, o Prefeito de Palma mais uma vez subestimou a Justiça. -“O Juiz tem que saber disso. Tão achando que Palma não tem lei. Vergonha”, indignou- se a eleitora.

Para esse cidadão, a cadeira de Prefeito Municipal poderia ser melhor ocupada. -“É muita audácia. Coagir testemunha “nas barbas do Juiz”. Falta de respeito com a Justiça e cidadãos da minha cidade!”, afirmou.

Já para outro eleitor, vale ressaltar o trabalho do Ministério Público e do Juiz, que conduziram toda a ação eleitoral. Estão querendo subestimar o trabalho da justiça do município de Palma. Parabenizo o poder judiciário e o MP, que juntos, atuam cada vez mais para a democracia e por uma justiça digna no nosso município.

Entenda o caso:

Prefeito, Vice Prefeito e líder religioso flagrados comprando voto na cidade de Palma, na Zona da Mata Mineira, em Minas Gerais;

A ação de investigação Judicial Eleitoral de cassação da chapa foi nesta semana

Foi ajuizada na Comarca de Palma – MG uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral que pede a cassação do Prefeito reeleito Hiram Vinicius Mendonça Finamore, eleito pelo partido PL por acusação de compra de votos.

Um vídeo e um áudio, demonstram o Prefeito reeleito comprando votos durante o período eleitoral, no bairro Parque das Palmeiras, na peque na cidade de Palma, na Zona da Mata Mineira, em Minas Gerais.

Nas imagens é possível ver o Prefeito oferecendo benefícios e entregando dinheiro a um eleitor em troca de votos dentro de uma residência na cidade.

Segundo relato de moradores, o Prefeito reeleito e seu vice João Batista, conhecido como “João do Capoeirão” circulavam durante a campanha nas residências do referido bairro, onde doavam materiais de construção, botijões e gás e dinheiro em troca de votos.

Circula também pela cidade outros vídeos e áudios, dentre eles se destaca o vídeo de um líder religioso da Igreja também realizando compra de votos em benefício dos candidatos reeleitos. A imagem mostra o religioso dentro do carro, quando uma eleitora chegou próximo ao veículo e também pegou dinheiro de sua mão e correu para o interior da sua residência.

E ainda áudios de funcionários contratados coagindo eleitores para obter votos, fatos que também serão apurados pelo Ministério Público Eleitoral.
O vídeo e áudio se encontram em poder da Justiça Eleitoral e do Ministério Público Eleitoral da 201ª Zona Eleitoral desta Comarca, já estando designada audiência de instrução e julgamento para quarta- feira (16).