Sampaio Corrêa, o novato do Campeonato Carioca é de Saquarema Região dos Lagos do Rio

Compartilhar

Cara nova na Seletiva, time de Saquarema vai atrás da vaga na fase principal. Clube tem estrutura de dar inveja a muita gente, paga de 15 em 15 dias e ganhou um ônibus com sua maior venda

A chamada Seletiva, fase preliminar do Campeonato Carioca que começa a ser disputada já no próximo fim de semana, terá uma cara nova em 2021: o Sampaio Corrêa, clube que completa 15 anos de fundação em fevereiro. O atual vice-campeão da Série B1 vai brigar com America, Americano, Cabofriense, Friburguense e Nova Iguaçu pela vaga na fase principal – essa, sim, com os grandes e todos os clubes que fazem parte da elite do futebol do Rio.

Embora tenha idade de adolescente, o novato do Carioca é conhecido principalmente pela gestão que nunca deixou atrasar um salário sequer e pela estrutura de dar inveja a muita gente que está sendo construída no Tinguí, bairro de Sampaio Corrêa, por sua vez um distrito de Saquarema. Por lá já funcionam o estádio próprio com capacidade para 3 mil pessoas e o centro de treinamento com dois campos, alojamento para os atletas e tudo que se tem direito.

Salário de 15 em 15 dias

O pagamento dos salários no Sampaio Corrêa é feito quinzenalmente. Dessa forma, se o jogador ganha R$ 1 mil mensais, ele recebe R$ 500 no início do mês e os outros R$ 500 duas semanas depois. Presidente do clube, Rômulo Gomes afirma que os jogadores preferem ser pagos dessa maneira, pois assim evitam pedir vales durante o mês: “Normalmente o cara tira o salário no dia 5 e rapidinho já acaba, aí depois fica pedindo vale de R$ 200, R$300. Nós pagamos assim justamente para evitar isso”.

Rômulo garante que nunca atrasou um salário sequer no clube. Nem mesmo em 2011, quando precisou montar em 15 dias um time para jogar a Série B1, assim às pressas. Na ocasião, por conta da construção do estádio, o clube havia pedido licença à Federação do Rio alegando dificuldades financeiras, mas uma portaria publicada às vésperas da competição definiu que a equipe que desistisse da disputa seria automaticamente rebaixada para a Terceira Divisão.

– Tive que vender o meu carro, mas graças a Deus não caímos. E nem assim nós atrasamos os salários – se orgulha.

Tem estádio próprio

O Estádio Lourival Gomes de Almeida é a menina dos olhos do Sampaio Corrêa. Foi oficialmente fundado em 2010, mas só passou a receber público em 2013. E sua capacidade máxima é de até 3 mil pessoas, embora o aval dos Bombeiros no momento seja para apenas 1.800.

O nome do estádio é uma homenagem ao deputado federal e patriarca da família Gomes. Lourival também é o presidente de honra do clube, mas deixa a responsabilidade de tocar o dia a dia da equipe na mão dos quatro filhos: Rômulo, Ronan, Rôger e Ruan.

Desde sua inauguração, o estádio está em constante melhoria. As mais recentes delas foram a instalação de aparelhos de ar condicionado nos vestiários das equipes e da arbitragem e o reforço no cabeamento da internet, que há até pouco tempo era um problema no local por se tratar de uma área rural afastada cerca de meia hora do centro de Saquarema.

Centro de treinamento completo

Outro orgulho do Sampaio Corrêa é o Centro de Treinamento Ninho do Galo, localizado no mesmo terreno do estádio. Na verdade foi construído ali um enorme complexo esportivo para servir de casa para o clube, de modo que jogadores e comissão técnica não precisam sair para nada. Foi construído recentemente uma clínica de departamento médico, e o Sampaio há pouco tempo também terminou de equipar sua academia – dessa maneira, os jogadores não precisam mais se deslocar até o distrito de Bacaxá para malhar.

O CT conta com dois campos de treinamento com medidas oficiais (105×70), piscina, salão de jogos e alojamentos climatizados com capacidade para até 30 jogadores e mais os membros da comissão técnica. O plano para os próximos anos é fazer mais dois campos (um com medidas reduzidas e outro com 105×70) e construir um complexo de chalés no topo da colina do terreno para poder hospedar também os atletas dos juniores ou, quem sabe, oferecer o local para que clubes e seleções façam suas pré-temporadas.

Comentários